Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Furtos e perdas no retalho valem €300 milhões por ano em Portugal

Portugal tem um nível de furtos no retalho abaixo da média europeia, diz um estudo

Nos furtos no sector de retalho, Portugal está na parte baixa da classificação. Ocupa o 6.º lugar a nível mundial com menor nível de furto e perda desconhecida no setor do retalho, situando-se bem abaixo da média dos países europeus. A conclusão decorre de um estudo do Barómetro Global do Furto no Retalho 2014-2015, elaborado pelo The Smart Cube e pelo investigador e analista Ernie Deyle.

Em Porrtugal, o nível do furto e perdas no retalho representa 0,9% das vendas (301 milhões de euros da faturação global). O furto externo representa, segundo o estudo, 52% das perdas, seguido pelo furto realizado por colaboradores desonestos (29%), e das perdas administrativas (6%). O indicador revelou uma melhoria face ao período anterior, em que as perdas se situaram em 1,18% das vendas totais.

A média europeia situou-se em 1,05% no período em análise, apesar de representar uma melhoria face a 2013.

Os furtos e as restantes perdas desconhecidas ocorrem sobretudo em hipermercados (1,2%) e retalhistas de vestuário (1,08%), enquanto as lojas de produtos desportivos registam as perdas mais baixas (0,71%).

O estudo baseia-se em questionários efetuados online e entrevistas a 203 retalhistas de 24 países.