Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lucros da Nissan e da BMW disparam

  • 333

Os lucros do fabricante nipónico cresceram 37,4% e os do fabricante alemão de carros de luxo aumentaram 20,5% no terceiro trimestre do ano

A Nissan Motor lucrou 2448 milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, mais 37,4% do que no mesmo período de 2014, impulsionada pela procura de carros na América do Norte e Europa. O fabricante nipónico anunciou ainda que conseguiu um lucro de exploração de 3216 milhões de euros, o que representa um crescimento de 30,3% face ao mesmo período do ano passado.

A empresa com sede em Yokohama registou um lucro operacional de 2.970 milhões de euros, mais 50,8%, e faturou 44.593 milhões de euros, mais 15,3% do que em 2014.

A venda de "novos produtos na América do Norte - o seu maior mercado - e Europa Ocidental" mais a redução de custos e a debilidade do iene face ao dólar, compensaram as "condições de deterioração do Japão nos vários mercados emergentes", explicou a Nissan em comunicado.

A empresa comercializou 2,62 milhões de carros em todo o mundo nos seis meses em análise, mais 1,3% que no mesmo período do ano passado.

Atrás deste êxito, está a forte procura dos modelos como o Altima e o Rogue nos Estados Unidos e Canadá, e o X-Trail e o Qashqai no Velho Continente.

Perante estes resultados, a empresa prevê um lucro líquido no final do exercício de 4021 milhões de euros, mais 16,9% do que no ano anterior.

No caso da BMW, os lucros aumentaram 20,5% no terceiro trimestre do ano, alcançando os 1580 milhões de euros, anunciou esta terça-feira a empresa.

As vendas das três marcas do fabricante alemão de carros de luxo - BMW, Mini e Rolls Royce - aumentaram 6,9% e atingiram os 540.000 veículos vendidos. O volume de negócios subiu 14%, relativamente ao mesmo período do ano passado, ao chegar aos 22.300 milhões de euros. Os resultados superaram as expetativas dos analistas que esperavam que o efeito de desaceleração do crescimento na China fosse maior.

O presidente da BMW, Friedrich Eichiniger, confirmou os objetivos do ano, que incluem um aumento das vendas de entre 5% e 9,9%, sendo que para esse objetivo deverão contribuir 15 novos modelos.

O lucro líquido de exploração (EBIT) cresceu 12,8% para alcançar os 2.263 milhões de euros. O aumento dos lucros deveu-se ao crescimento das vendas e também aos efeitos cambiais, uma vez que a BMW beneficia da baixa cotização do euro.

A BMW tem como objetivo continuar a liderar o mercado automóvel de luxo, no qual é seguido de muito perto pela Mercedes-Benz.