Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas. Ásia fechou “mista” e principais praças europeias abriram no vermelho

  • 333

Com a Bolsa de Tóquio fechada, em virtude de feriado no Japão, as bolsas asiáticas dividiram-se esta terça-feira. China fechou no vermelho, mas Sidney, Seul, Taipé e Hong Kong encerraram em terreno positivo. Na Europa, Amesterdão, Frankfurt, Londres, Madrid, Paris e Zurique estão no vermelho. PSI 20 regista ganhos

Jorge Nascimento Rodrigues

A Ásia Pacífico fechou esta terça-feira “mista”, depois de uma queda de 1,12% na segunda-feira, segundo o índice MSCI para a região. No entanto, os resultados desta terça-feira não incluem a importante Bolsa de Tóquio, que esteve fechada em virtude de feriado no Japão.

As bolsas chinesas voltaram a fechar no vermelho esta terça-feira, ainda que registando uma queda ligeira. O índice composto de Xangai encerrou a perder 0,25% e o índice CSI 300, das trezentas cotadas mais importantes das bolsas de Xangai e Shenzhen, fechou a cair 0,30%. O andamento na Ásia está marcado pela confirmação política de que o crescimento anual na China nos próximos cinco anos deverá rondar os 6,5%, com a continuação de um abrandamento do ritmo que afetará os principais fornecedores da China na região.

No entanto, Sidney, Seul, Taipé e Hong Kong fecharam esta terça-feira em terreno positivo, com destaque para o índice ASX 200, de Sidney, que liderou com ganhos de 1,42%. A Bolsa de Mumbai negociava em terreno positivo. O panorama asiático foi esta terça-feira marcado pela reunião do banco central australiano. O Banco da Reserva da Austrália (BRA) não mexeu no quadro de política monetária na reunião desta terça-feira, mas deu a entender que mantém a porta aberta para um novo corte este ano da taxa de juros. Esta encontra-se num mínimo histórico de 2%, depois do corte de 25 pontos (0,25%) em maio passado. O BRA não mexia na taxa de juros desde agosto de 2013. A meta de inflação deste banco central varia num intervalo entre 2 e 3%, e a inflação anual estava em 1,5% em setembro.

A Europa abriu esta terça-feira com as principais bolsas no vermelho. Pelas 8h15, Amesterdão, Frankfurt, Londres, Madrid, Paris e Zurique estavam a registar perdas. O índice DAX alemão caía 0,23%, o CAC 40 francês recuava 0,16% e o Ibex 35 espanhol perdia 0,32%. O índice FTSE 100, londrino, perdia 0,03%. Entre as principais bolsas, apenas Milão registava um ganho de 0,15% no índice MIB. A Bolsa de Lisboa abriu em terreno positivo, e o índice PSI 20 estava a ganhar 0,56%.

Na segunda-feira as principais bolsas europeias também abriram em terreno negativo, mas o índice MSCI para o conjunto da região acabaria por fechar com ganhos ligeiros de 0,23%. Por isso, o comportamento das principais bolsas europeias esta terça-feira, depois de um arranque no vermelho, poderá enveredar por uma trajetória ascendente.

Nos EUA, Wall Street fechou segunda-feira com subidas, com o índice S&P 500 a ganhar 1,19% e o Dow Jones a avançar 0,93%. No caso do Nasdaq, a bolsa das tecnológicas em Tines Square, o ganho foi de 1,45%, com os analistas a falarem de níveis similares aos da "bolha" das dot-com.