Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Mercados financeiros abrem no vermelho na Europa. Bolsas com perdas. Juros da dívida a subir na maioria dos periféricos

  • 333

As principais bolsas da União Europeia abriram esta segunda-feira em baixa. O índice PSI 20 em Lisboa recua 0,3%. Os juros das obrigações dos perifériso do euro no mercado secundário estão em alta, com exceção da Grécia. Juros das Obrigações do Tesouro português a 10 anos sobem para 2,57%

Jorge Nadcimento Rodrigues

A Europa abriu no vermelho na primeira sessão de novembro, com exceção de bolsas como as do Luxemburgo ou de Budapeste. As principais bolsas da União Europeia abriram esta segunda-feira em terreno negativo, seguindo a tendência de fecho na Ásia e Pacífico. Entre as bolsas dos periféricos, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, abriu a cair 0,3%.

No mercado secundário da dívida soberana, a trajetória das yields das obrigações no prazo de referência, a 10 anos, é de subida, com exceção da Grécia (que abria em 7,94%, um ponto base abaixo do fecho de outubro). As maiores subidas registam-se nas yields das obrigações espanholas e italianas. As yields das Obrigações do Tesouro português (OT), naquele prazo de referência, subiram, na abertura, para 2,57%, quatro pontos base acima do fecho de outubro.

Os analistas estão a interpretar declarações do presidente do Banco Central Europeu, em entrevista ao jornal italiano "Il Sole 24 Ore", publicadas no sábado, como mais "neutrais" em relação a uma possibilidade de uma decisão por mais estímulos monetários na reunião de 3 de dezembro. Mario Draghi estaria a "arrefecer" a especulação sobre mais QE (acrónimo em inglês para quantitative easing). O que provocou a subida das yields no mercado secundário, dizem os analistas.

Em outubro, entre os periféricos do euro, as yields das OT, a 10 anos, foram as únicas que subiram em relação ao fecho de setembro.

  • Depois de um final de outubro com ganhos ligeiros na Ásia Pacífico, a bolsa de Tóquio fechou esta segunda-feira a cair mais de 2% e o índice de Xangai perdeu 1,7%. Perspetiva de continuação de redução de importações pelo sector industrial da China abala principais mercados financeiros asiáticos

  • As bolsas mundiais ganharam cerca de 8% em outubro, destacando-se a região da Ásia Pacífico com uma subida de 8,59% e os Estados Unidos com um ganho de 8,12%. Europa e Economias Emergentes ficaram-se por 7%. Decisões do BCE e da Fed em dezembro vão marcar o final do ano e o arranque do próximo. A divulgação de dados sobre inflação em novembro pode ser importante