Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Mota-Engil brilha na produção de energia

  • 333

O administrador João Pedro Parreira conduziu com sucesso a operação no México

Direitos Reservados

No México, uma inédita aliança com um sindicato torna o grupo no maior operador privado

Esta é uma parceria improvável por envolver um conglomerado empresarial e um sindicato, histórica por tornar a Mota-Engil no maior operador privado de energia no México e que promete revolucionar o seu perfil empresarial. O grupo alia-se ao Sindicato Mexicano de Eletricistas (SME) e assume, a partir de 7 de novembro, a exploração por 30 anos de um conjunto de cinco centrais hidroelétricas, 10 mini-hídricas e uma central térmica desativada que será transformada numa unidade de ciclo combinado até 2018.

Tudo somado, a Mota-Engil fica com o negócio de produção de 2000 megawatts (Mw), o equivalente a 3,5% do consumo do México e 10% da capacidade instalada em Portugal. Em 2016, o efeito nos resultados operacionais será da ordem dos €30 milhões e, dentro de três anos, representará uma receita de €900 milhões, mais de um terço da atual faturação.

Leia mais na edição deste fim de semana