Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Seis mil pessoas e 150 projetos europeus inovadores em Lisboa

  • 333

Conferência anual da Comissão Europeia sobre tecnologias de informação vai juntar na próxima semana, em Lisboa, seis mil participantes e investigadores,127 oradores e 150 projetos inovadores. O Terreiro do Paço terá uma exposição interativa, com robots como anfritriões

Lisboa vai ser palco nos próximos dias 20, 21 e 22 de outubro do principal evento anual ligado às Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) da Europa, que este ano se realiza em Portugal, país que saiu vitorioso da candidatura feita há três anos com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Haverá na conferência, cujo grande objetivo é promover a inovação em TIC e a aposta na economia digital, mais de seis mil pessoas a assistir, 127 oradores, entre eles um prémio nobel, 120 sessões individuais entre investidores e investigadores, 150 projetos inovadores e a entrega de sete prémios. Entre os 150 projetos inovadores, existem 10 com colaboração de portugueses, cinco deles liderados por equipas nacionais. A dinamização das start-ups vai estar em destaque.

A abertura da ICT 2015 - Inovar, Conectar, Transformar será feita pelo Comissário Europeu para a Economia e Sociedade Digital, Oettinger, e irá anteceder o painel: "Mercado Único Digital: A chave para liderança industrial da Europa na economia digital". Paralelamente haverá na Praça do Comércio, a partir de domingo, dia 18 de Outubro,a uma exposição interativa, onde serão mostrados alguns dos projetos mais relevantes desenvolvidos nesta área na União Europeia. E haverá um robot como anfitrião, a chamar as pessoas para a exposição.

"É uma oportunidade para os investigadores portugueses estarem representados num maior número e participarem nas discussões numa fase inicial", defendeu Mário Campolargo, Diretor da Direção-Geral das Redes de Comunicação, Conteúdos e Tecnologias da Comissão Europeia (CE), num encontro de jornalistas.

12 mil milhões para investigação

Fazer a ligação entre a economia digital, as tecnologias de informação e a indústria digital é um dos objetivos da ICT2015, sublinhou Campolargo, lembrando que a CE tem 12 mil milhões de euros para investir na investigação e inovação para digitalizar a indústria europeia. Outro dos objetivos é incentivar a realização de parcerias público-privadas. Até 2020, a Europa espera criar 900 empregos na área da economia digital. E quer liderar a indústria digital.

Haverá muitas questões em análise durante os três dias da conferência, entre elas: o desenvolvimento e o crescimento das start-ups, movimentos de manifestos de start-ups e a possibilidade de fracasso; a apresentação de ideias para o radar de inovação, mulheres empresárias, o papel dos mercados bolsistas e concurso de ideas para negócios TIC.