Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

“Schäuble veria com bons olhos uma saída de Portugal do euro”

  • 333

Yanis Varoufakis, Ex-ministro das Finanças da Grécia

Alkis Konstantinidis / Reuter

Yanis Varoufakis, Ex-ministro das Finanças da Grécia, em entrevista ao Expresso

Yanis Varoufakis saiu do governo de Alexis Tsipras, mas não saiu da política. Empenhado em criar um novo movimento europeu que, nas suas palavras, consiga “democratizar a Europa outra vez”, o mediático ex-ministro das Finanças grego tem viajado de forma intensa, partilhando a sua visão sobre o desastre que está a acontecer na zona euro. Este sábado, está no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, para a aula inaugural dos doutoramentos. Uns dias antes, falou com o Expresso a partir de Atenas.

Como vê a evolução da economia portuguesa? Tivemos um crescimento de cerca de 0,9% em 2014 e uma previsão de 1,6% para 2015. Isto é um sinal de que o país está a sair da crise?

Claro que não. É absurdo. Isto só prova quão deprimente é a situação na Europa, quando um crescimento de 0,9 ou zero vírgula qualquer coisa, depois de tantos anos de estagnação e recessão, é considerado um sinal positivo. Não é nada disso. É uma prova de que a zona euro continua na velha recessão, inicialmente causada por uma crise financeira global em 2008, mas que agora se deve sobretudo ao falhanço da zona euro em produzir algo de vagamente semelhante a uma política macroeconómica. A economia portuguesa está enterrada sob uma enorme quantidade de dívida (pública e privada), o nível de investimento é pateticamente baixo (como o do resto da zona euro, claro). E se cruzarmos os dados dos preços com os dados do investimento e os dados do crescimento do PIB nominal, a única conclusão razoável a tirar é a de que se passa precisamente o oposto daquilo que descreveram.

Leia mais na edição deste fim de semana