Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Futuro da Autoeuropa decide-se nos próximos dois dias

  • 333

Foto Alberto Frias

Ministro da Economia vai falar por teleconferência com Matthias Müller, presidente do grupo Volkswagen, sobre o processo de investimento de €700 milhões na Autoeuropa, convicto de que não haverá alterações por parte dos alemães

O Governo português pretende estabelecer contactos formais com o presidente do grupo Volkswagen (VW) nos próximos dois dias para ter a confirmação de que não haverá cortes no investimento de €700 milhões contratualizado para a fábrica de Palmela.

Pires de Lima, ministro da Economia, continua a considerar que não houve nenhuma informação em contrário por parte do grupo alemão que inviabilizasse o projeto de alargamento da Autoeuropa, a contratação de mais 500 trabalhadores e a construção de novos modelos que compensem o fim da produção do descapotável EOS.

Este processo de investimento assume uma dimensão política ao mais alto nível porque foi divulgado na sequência de uma visita oficial do presidente da Alemanha, Joachim Gauck.

Para a fábrica de Palmela, a produção do novo chassis utilizável para os vários modelos do grupo VW é fundamental, de forma a garantir o emprego do atuais 3500 trabalhadores, mais os 500 que irão ser contratados.

No fim da segunda reunião, realizada esta quinta-feira pelo grupo de trabalho governamental que está a monitorizar a situação dos veículos diesel do grupo VW que foram manipulados, o ministro Pires de Lima disse que todos os carros matriculados em Portugal afetados por esta fraude serão sujeitos a uma inspeção que reponha as condições de funcionamento.

A regularização destes problemas implicará alterações de software e eventuais reajustes mecânicos e "os custos destas reparações serão pagos pelo grupo Volkswagen", garantiu o ministro Pires de Lima.