Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Brasileira Oi e angolana Unitel em guerra de processos

  • 333

As relações entre a Oi e a Unitel azedaram. A operadora brasileira avançou com um processo contra a angolana Unitel com o objetivo de obter o pagamento de 245 milhões de euros de dividendos em atraso desde 2011. E agora Unitel avançou com um processo contra a Oi

A Oi, que herdou os 25% que a PT detinha na Unitel no âmbito da fusão entre as duas empresas, entrou com um processo contra a operadora móvel angolana há duas semana. Esta segunda-feira foi a vez de a Unitel avançar com um processo contra a Oi num tribunal em Luanda, noticiou o Diário Económico. A Unitel alega que houve a quebra do acordo parassocial quando a PT Ventures passou para a Oi durante o processo de fusão, sem que esta tenha podido exercer o direito de preferência. Já a Oi quer ver pagos os dividendos em atraso.

A empresária angolana Isabel dos Santos é detentora de 25% da Unitel, e tem sido ela o rosto do conflito que existia entre a PT e a operadora angolana há alguns anos, e que levou ao congelamento do pagamento dos dividendos. Um desentendimento que transitou para a Oi.

A brasileira Oi tem à venda as participações da PT Venture em África e aos analistas estava a ser passada a ideia de que as negociações para a venda da participação da PT na Unitel estavam a correr bem, mas os processos em tribunal vêm mostrar que não é assim.

"A PT Ventures (detida pela Oi) informa que, após um período de tentaviva de negociação, foi forçada a tomar medidas legais a fim de garantir os seus direitos como acionista da Unitel, a maior operadora de telecomunicações de Angola, que não têm sido observados", avança a Oi, numa declaração escrita ao Dinheiro Vivo.