Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Volkswagen corta €1000 milhões por ano nos investimentos

  • 333

O novo responsável da marca Volkswagen, Herbert Diess, anunciou que o programa de poupança em curso será executado mais rapidamente do que o esperado

YVES HERMAN / Reuters

Sobre o investimento de 700 milhões de euros em curso na fábrica da Autoeuropa, em Palmela, nem uma palavra da casa-mãe

Vítor Andrade

Vítor Andrade

com Lusa

Jornalista

O grupo Volkswagen, envolvido na manipulação dos testes de emissões poluentes, anunciou esta terça-feira que vai reduzir em mil milhões de euros por ano os investimentos previstos para a marca Volkswagen.

Até agora, sobre o investimento de €700 milhões em Palmela, nem uma palavra prestada pelo Grupo Volkswagen (VW). O Governo português não sabe nada. E os responsáveis da fábrica de Palmela aguardam decisões da sede, em Wolfsburgo, na Alemanha.

No entanto, o investimento da VW em Palmela está em curso e as obras são visíveis da estrada que passa ao lado da Autoeuropa. Até à data, a fábrica mantém a produção de 460 veículos por dia, mas ninguém garante que esta cadência não venha a ser reduzida.

Apesar de a VW ter informado o Governo alemão na quarta-feira, 7 de outubro, sobre o plano elaborado para resolver os principais problemas do escândalo da manipulação de emissões poluentes, o Governo português não recebeu nesse dia qualquer indicação sobre soluções aplicáveis aos 117 mil veículos manipulados existentes no mercado nacional.

Em comunicado emitido esta manhã, o novo responsável da marca Volkswagen, Herbert Diess, anunciou que o programa de poupança em curso será executado mais rapidamente do que o esperado e que o investimento será reduzido em mil milhões de euros por ano.

O grupo Volkswagen, através do presidente executivo do grupo, Mathias Muller, tinha referido na semana passada que os investimentos previstos de 86 mil milhões de euros até 2020 seriam analisados e alguns congelados ou adiados.

Recorde-se que o grupo Volkswagen detém em Portugal a fábrica da Autoeuropa onde são produzidos os modelos Volkswagen Eos, Scirocco e Sharan e Seat Alhambra.

Herbert Diess adiantou ainda hoje uma nova reorientação estratégica da marca, com uma aposta clara nos veículos elétricos e uma nova estratégia para os motores a gasóleo, o foco do escândalo.

"A marca Volkswagen vai reposicionar-se para o futuro, tornando-se mais eficiente, oferecendo à gama de produtos novas tecnologias, acelerando o programa de eficiência", acrescentou.

O responsável máximo da VW comprometeu-se a instalar nas fábricas de motores 'diesel' a nova tecnologia SCR e AdBlue na Europa e na América do Norte "o mais rapidamente possível".

A tecnologia SCR (do inglês Silicon Controlled Rectifier) permite eliminar grande parte das partículas poluentes dos motores a gasóleo, sendo obrigatório desde início de setembro em todas a marcas a circular na Europa.