Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bancos portugueses financiam compra da Efacec

  • 333

Isabel dos Santos é uma das grandes acionistas do BPI, BIC, da Galp e NOS

Rui Duarte Silva

CGD, BPI, BCP e Montepio fazem parte do consórcio que financiou a compra da Efacec por Isabel dos Santos e a estatal angolana ENDE

A passagem definitiva do controlo da multinacional de engenharia portuguesa do grupo José de Mello, a Efacec, para as mãos da empresária angolana Isabel dos Santos, marcada por um aumento de capital, está prevista para o princípio de novembro.

É a banca portuguesa, soube o Expresso, quem financiou grande parte da compra. O investimento de 195 milhões de euros feito na aquisição da Efacec foi financiado por um consórcio composto maioritariamente pela banca portuguesa. A operação foi feita através de Malta e conta com crédito da Caixa Geral de Depósitos, BCP, BPI, Montepio e Banco BIC.

Contactados pelo Expresso, nenhum dos bancos quis comentar. Fonte oficial da empresária também preferiu remeter-se ao silêncio.

Não é a primeira vez que compras de Isabel dos Santos em Portugal são financiadas pela banca portuguesa. Quando, em dezembro de 2009, se tornou inesperadamente acionista da ZON, foi o banco público quem financiou mais de metade do investimento de 163,9 milhões de euros que então a empresária aplicou na compra de 10,9% da operadora de cabo. A notícia deu polémica.

Leia mais na edição deste fim de semana