Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Portugal mantém projeção de crescimento de 1,7% este ano

  • 333

O Banco de Portugal manteve inalterada a sua projeção de crescimento da economia portuguesa este ano. E nota que a recuperação está a ser mais lenta do que em anteriores períodos recessivos

Um crescimento de 1,7%. É esta a projeção do Banco de Portugal para a evolução da economia portuguesa este ano, inserida no Boletim Económico de outubro, divulgado esta quarta-feira. Um valor inalterado face à anterior estimativa da instituição. Em junho, o BdP já apontava para uma expansão do Produto Interno Bruto de 1,7% este ano.

Caso este número se confirme, deverá ser superior à média da área do euro, aponta o BdP. O que se traduzirá no "reinício de um processo de convergência real com a área do euro", frisa a instituição liderada por Carlos Costa.

Mais ainda, a projeção do BdP é ligeiramente superior à do Fundo Monetário Internacional, que ontem reafirmou a sua estimativa para um crescimento luso de 1,6% este ano.

Contudo, o BdP alerta que a recuperação está a ser "mais lenta do que em anteriores períodos recessivos". Muitopor causa da interação entre economia financeira e real: os elevados níveis de endividamento público e privado que se continuam a registar em Portugal são restrições ao crescimento, dado que a possibilidade de recurso a crédito está limitada.

Apesar de a projeção para a evolução da economia portuguesa este ano se manter inalterada, o BdP aponta agora para uma composição do crescimento ligeiramente diferente. Face a junho, as projeções do consumo privado, do consumo público, das exportações e das importações foram revistas em alta.

Como resultado o BdP espera a manutenção de saldos positivos na balança corrente e de capital e na balança de bens e serviços, mas mais modestos. O excedente projetado para a balança corrente e de capital é agora de 2,3% do PIB (e já não 3%), enquanto para a balança de bens e serviços é de 1,7% do PIB (e já não 2,1%).