Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banca preocupada com impacto do Novo Banco nas suas contas

  • 333

Maria Luís Albuquerque e Carlos Costa: é o governador do Banco de Portugal quem tem a batata quente nas mãos

Marcos Borga

Fundo de Resolução pode ter perdas este ano, com reflexos nos bancos. Défice não é afetado

Os bancos nacionais estão preocupados com a situação do Novo Banco porque, no final, serão eles a pagar — ainda que de forma faseada — as perdas que venham a ocorrer. Os mercados têm mostrado o seu nervosismo, até porque mesmo sem venda o Fundo de Resolução pode ser obrigado a assumir perdas já este ano. O Novo Banco é o principal ativo do fundo e está contabilizado pelo montante da injeção de capital inicial de 4,9 mil milhões de euros mas pode ter o seu valor revisto em baixa.

Isso mesmo é, aliás, admitido no relatório anual do Fundo de Resolução de 2014. Tudo dependerá da auditora Ernst & Young na altura de auditar as contas deste ano. A confirmar-se uma imparidade — e aqui aplicam-se as regras internacionais de reporte financeiro (IFRS, na sigla inglesa) para os ativos não correntes detidos para venda — isso implicará perdas contabilísticas imediatas para o fundo e também a definição da forma como os bancos irão cobrir essa perda.

Leia mais na edição deste fim de semana