Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Como Bruxelas vai criar a União dos Mercados de Capitais

  • 333

STAFF / Reuters

Bruxelas lançou esta quarta-feira um plano de ação com as medidas prioritárias para a criação de um mercado único de capitais na Europa. O objetivo é desbloquear financiamento para as empresas e estimular o crescimento.

A União dos Mercados de Capitais está mais perto de se tornar uma realidade na Europa, com o lançamento esta quarta-feira de um plano de ação com os passos mais urgentes a dar para criar o mercado único de capitais. O objetivo de Bruxelas é criar mais emprego, crescimento e financiamento às empresas nos 28 Estados-membros.

A criação de um mercado único de capitais visa incentivar o recurso ao financiamento através de fontes alternativas ao financiamento bancário, que são mais usadas noutras regiões do mundo do que na Europa, sobretudo no caso de pequenas e médias empresas e novos projetos (start-ups).

Entre as medidas mais urgentes a adotar está o relançamento de mercados de securitização saudáveis e a promoção de investimento em infraestruturas no longo prazo, bem como uma revisão da legislação relativa ao setor financeiro.

“A Comissão também pretende eliminar barreiras que estão a bloquear investimentos além-fronteiras na União Europeia para tornar mais fácil às empresas e projetos de infraestruturas obter o financiamento de que necessitam, independentemente da sua localização”, refere a Comissão Europeia em comunicado.

Bruxelas vai propor ainda alterações à diretiva dos prospetos antes do final deste ano, “com a ideia de tornar mais fácil e menos dispendioso às pequenas e médias empresas angariar capital”.

No âmbito deste plano de ação, a Comissão Europeia lançou também consultas sobre fundos de capital de risco e obrigações hipotecárias e obrigações sobre o setor público.