Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Wall Street abre com ganhos. Palavras de Janet Yellen a surtirem efeito

  • 333

Com Paris, Amesterdão e Milão com os índices bolsistas a registar subidas acima de 3%, as bolsas nova-iorquinas abriram esta sexta-feira em terreno positivo, com o Dow Jones a ganhar mais de 1%. Fim do tabu da subida de juros com o discurso da presidente da Fed na quinta-feira afasta stresse

Jorge Nascimento Rodrigues

Wall Street e o Nasdaq abriram em terreno positivo esta sexta-feira com as palavras da presidente da Reserva Federal norte-americana (Fed) na quinta-feira ao final da tarde a surtirem efeito positivo.

O índice Dow Jones abriu com ganhos acima de 1% quebrando três dias consecutivos de perdas. As bolsas nova-iorquinas registam ganhos, depois de ontem o índice MSCI para os EUA ter perdido 0,36%, antes de Janet Yellen ter falado na Universidade do Massachusetts em Amherst.

A onda de ganhos domina as bolsas europeias com Amesterdão, Milão e Paris, à hora de abertura de Wall Street, a registarem subidas superiores a 3%.

A presidente da Fed colocou na quinta-feira um ponto final ao tabu sobre a subida dos juros do banco central ainda este ano. Yellen disse que os dirigentes da Fed, incluindo ela própria, estão inclinados a iniciar o processo gradual de subida dos juros em algum momento até final deste ano, se não houver “surpresas”. Restam duas reuniões em outubro e dezembro para poder tomar tal decisão.

Os mercados financeiros de além-Atlântico registaram, também, esta sexta-feira a boa notícia de que a taxa de crescimento trimestral do PIB norte-americano no segundo trimestre foi revista em alta de 3,7% (estimativa anterior) para 3,9%. No trimestre anterior, o crescimento fora de 0,6%. Um crescimento de 3,9% é a taxa mais elevada desde o terceiro trimestre de 2014. A média de crescimento trimestral entre 1947 e 2015 foi de 3,25%. Para o terceiro trimestre, as previsões do modelo do Banco da Reserva Federal de Atlanta apontam para um abrandamento para 1,4% abaixo das expetativas de 2,5%.

  • Janet Yellen confirmou esta quinta-feira numa conferência numa universidade norte-americana que, se não houver surpresas, ela e muitos dos membros da direção da Reserva Federal (Fed), antecipam uma provável primeira subida dos juros ainda até final deste ano. Acabou a conferência manifestando sinais de desidratação