Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lisboa tem cada vez menos casas para arrendar

  • 333

De acordo com o Índice Confidencial Imobiliário há apenas 12.728 fogos disponíveis para arrendar e a oferta está a cair desde o final de 2013

A oferta de casas para arrendar caiu 21% na Área Metropolitana de Lisboa entre o segundo trimestre de 2014 e o 1º trimestre deste ano.

Os dados, agora divulgados pelo Índice Confidencial Imobiliário, indicam ainda que no período em apreço havia 12.728 fogos disponíveis para arrendamento. A mesma análise refere ainda que a oferta disponível no mercado de arrendamento da área da Grande Lisboa "tem vindo a diminuir progressivamente desde o 3º trimestre de 2013".

Nos 12 meses que decorream entre o 2º trimestre de 2014 e o final do 1º trimestre deste ano foram realizado 6.202 contratos de arrendamento pelas empresas que integram a base de dados do Confidencial Imobiliário, menos 15% face ao volume de contratos efetuados em período homólogo.

O valor da renda habitacional média contratada na Grande Lisboa no período em análise ascendeu a 6,6€/por metro quadrado, comparando com os 8,3€/m² a que, em média, foram arrendadas as casas no concelho de Lisboa, que apresenta o valor mais elevado da área metropolitana.

Já em Cascais e Oeiras, as rendas médias contratadas cifraram-se em 6,8€/m² e 6,5€/m², enquanto que em Loures e Sintra, esses valores foram de 5,6€/m² e 5,0€/m², respetivamente.

Os responsáveis do Confidencial Imobiliário notam ainda que naquele período, as casas na região de Lisboa demoravam, em média, quatro meses a ser arrendadas.