Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Défice diminui 703 milhões de euros até agosto

  • 333

NUNO VEIGA/ Lusa

O saldo orçamental provisório das Administrações Públicas fixou-se em -3957 milhões de euros até agosto de 2015, registando uma melhoria de 703 milhões de euros face a igual período de 2014, indica a síntese de execução orçamental divulgada esta sexta-feira

O défice das contas públicas encolheu 703 milhões de euros entre janeiro e agosto deste ano em comparação com o mesmo período de 2014, indica a síntese de excução orçamental de agosto, divulgada esta sexta-feira pela Direção-Geral do Orçamento.

Em comunicado, o Ministério das Finanças adianta que, segundo a síntese de execução orçamental, "o saldo orçamental provisório das Administrações Públicas, comparável com o objetivo para o total do ano, registou uma melhoria de 703 milhões de euros face a igual período de 2014, fixando-se em cerca de -3957 milhões".

Ao mesmo tempo, o saldo primário (que exclui o custo com o serviço da dívida, ou seja, não considera os juros da dívida pública) atingiu um excedente de 1334,4 milhões de euros.

A síntese de execução orçametal apresenta ainda a evolução das contas públicas este ano em relação a 2014 considerando os universos comparáveis. Isto porque em 2015 ocorreu a integração no perímetro das Administrações Públicas de um conjunto alargado de entidades, decorrente de alterações metodológicas no apuramento das contas nacionais. Os universos comparáveis são, assim, constituidos pelo mesmo conjunto de entidades.

Considerando os universos comparáveis, o défice público fixou-se em 3992,6 milhões de euros, "o que traduz uma melhoria de 667 milhões de euros face a igual período de 2014", adianta o MInistério das Finanças.

Uma melhoria que contou com o contributo da redução da despesa primária (que não considera os juros da dívida pública) em cerca de 348 milhões de euros e o aumento da receita total em 500 milhões de euros.

Quanto ao saldo primário, considerando mais uma vez os universos comparáveis, atingiu 1145 milhões de euros entre janeiro e agosto, "o que traduz uma melhoria de 848,7 milhões de euros face ao ano anterior".