Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Presidente da Fed: juros serão aumentados este ano

  • 333

Janet Yellen confirmou esta quinta-feira numa conferência numa universidade norte-americana que, se não houver surpresas, ela e muitos dos membros da direção da Reserva Federal (Fed), antecipam uma provável primeira subida dos juros ainda até final deste ano. Acabou a conferência manifestando sinais de desidratação

Jorge Nascimento Rodrigues

A Reserva Federal norte-americana (Fed) vai provavelmente iniciar o processo de subida dos juros até final deste ano. A presidente da Fed, a economista Janet Yellen, confirmou essa intenção numa intervenção de 23 páginas sobre "Dinâmicas de Inflação e Política Monetária" que realizou esta quinta-feira na Universidade do Massachusetts Amherst, e que teria de acabar abruptamente, em virtude de manifesta indisposição.

Yellen referiu que "muitos dos participantes [do conselho da Fed], incluindo ela própria, antecipam" o provável início da subida dos juros do atual intervalo entre 0 e 0,25% até final do ano. No entanto, logo acrescentou um "se": "Se a economia nos surpreender, os nossos pontos de vista sobre qual a política monetária adequada mudarão". E foi, neste momento, depois de algumas pausas na intervenção e de ter tossido por diversas vezes, que Yellen teve de findar, abruptamente, a intervenção: "Penso que tenho de parar aqui. Obrigado". A audiência aplaudiu de pé a presidente da Fed que acabou por ter de ser observada pela equipa médica de emergência no local.

A convição da equipa de Yellen é que se assistirá a um processo de reflação a partir do nível muito baixo de 0,2% em agosto em direção à meta de 2%. Mas no dia em que Yellen discursava, as expetativas de inflação para os próximos cinco anos situavam-se pouco acima de 1%, muito abaixo da meta de 2%.

O porta voz da Fed faria uma declaração referindo que Yellen se "sentiu desidradata depois de um longo discurso sob luzes brilhantes", mas que, depois de observada, prosseguiu com a agenda de quinta-feira à noite.