Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Lava Jato: ex-diretor da Petrobras e ex-tesoureiro do PT condenados a 20 e 15 anos

  • 333

Justiça brasileira anuncia condenações. Ambos vão cumprir pena de prisão efetiva

João Ramos

João Ramos

Jornalista

A justiça brasileira condenou esta segunda-feira alguns dos implicados do caso Lava Jato. Dois dos dois nomes mais sonantes, João Vaccari Neto (ex-tesoureiro do PT, o Partido dos Trabalhadores) e Renato Duque (ex-diretor de Serviços da Petrobras), foram condenados respetivamente a 15 anos e quatro meses e a 20 anos de prisão. Ambos foram julgados culpados dos crimes de corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

A operação Lava Jato é o nome de uma investigação realizada pela Polícia Federal brasileira, tendo como objetivo apurar um esquema de lavagem de dinheiro suspeito de movimentar mais de dez mil milhões de reais (2,3 mil milhões de euros). É considerada a maior investigação de corrupção da história do Brasil, envolvendo empresários e políticos de diversos partidos.

A operação recebeu esse nome devido à utilização de uma rede de lavandarias e postos de combustíveis para movimentar os valores de origem ilícita, supostamente desde 1997.

  • Sete instantes que explicam a Lava Jato, a investigação brasileira que chegou a Portugal

    Um esquema multimilionário de desvio e lavagem de dinheiro no Brasil - que terá ramificações em Portugal - envolve quatro tipos de entidades - empreiteiras, funcionários da Petrobras, operadores financeiros e agentes políticos. A investigação decorre desde março de 2014 e até ao mês de maio deste ano já tinha resultado em 146 anos, 11 meses e 25 dias de condenações. As autoridades brasileiras já pediram a colaboração da Justiça portuguesa