Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsa de Lisboa abre em terreno negativo

  • 333

A Bolsa de Lisboa abriu hoje em terreno negativo, à semelhança das principais bolsas europeias, que estão esta sexta-feira a negociar em baixa, depois de a Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) ter adiado 'sine die' a subida das taxas de juro

O principal índice da praça lisboeta, o PSI20, abriu esta sexta-feira a cair 0,39%, para os 5.091,41 pontos, seguindo a tendência das principais bolsas europeias qu também estão a negociar em baixa, depois de a Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed) ter adiado 'sine die' a subida das taxas de juro.

Cerca das 09:30 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a cair 0,96%, para 3.224,66 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam em baixa, a caírem 0,20%, 0,88% e 0,93%, respetivamente, bem como as de Madrid e de Milão, que estavam a recuar 0,75% e 1,20%.
Depois de ter aberto em baixa, a Bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 09:30, o principal índice, o PSI20, estava a desvalorizar-se 0,19%, para 5.101,53 pontos.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em baixa na quinta-feira, com o Dow Jones a descer 0,39%, para 16.674,74 pontos, depois de ter subido a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1410 dólares, contra 1,1312 dólares no fecho de quinta-feira.

O Banco Central Europeu (BCE) fixou na quinta-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1312 dólares.

Na quinta-feira, o Comité de Mercado Aberto da Fed manteve inalteradas as taxas de juro no final da reunião de dois dias em Washington.

Wall Street já reagiu com sentimentos mistos ao anúncio de que os juros não subiam, uma decisão que, segundo alguns analistas, se limita a prolongar a incerteza nos mercados.

Os mercados de Nova Iorque, que durante grande parte da sessão estiveram pendentes desta decisão, só saíram da letargia duas horas antes do final da sessão, fazendo que este tenha sido muito movimentado.

Os analistas também preveem para hoje um fecho da semana muito volátil porque este coincide com a quadrupla hora bruxa, vencimento trimestral de quatro tipos de contratos, opções, futuros sobre índices e opções e futuros sobre ações.

Para terminar a semana, que coincide com o sétimo aniversário da queda do Lehamn Brothers, os investidores também vão estar atentos à Grécia, mas os analistas não preveem grandes mudanças nas condições associadas ao terceiro resgate, depois das eleições de domingo, ainda que admitam que pode haver margem para uma certa flexibilidade nalguns aspetos.

O barril de petróleo Brent, para entrega em novembro, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 49,08 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,2% do que no encerramento da sessão anterior.