Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Ryanair lamenta: Governo recusou voos “low cost” para a Terceira

  • 333

PHILIPPE HUGUEN / Getty

Michael O'Leary, presidente executivo da Ryanair, disse em conferência de imprensa que a proposta enviada pela companhia 'low cost' foi recusada sem mais explicações

O presidente executivo da Ryanair, Michael O'Leary, afirmou esta quarta-feira que a companhia aérea de baixo custo apresentou uma proposta para voar para a ilha Terceira, nos Açores, que foi recusada pelo Governo, sem qualquer explicação.

"Queríamos voar para a Terceira, mas a proposta foi recusada. Não foi dada qualquer explicação", afirmou esta quarta-feira o presidente executivo da Ryanair em conferência de imprensa, em Lisboa.

Na sexta-feira à noite, o secretário de Estado dos Transportes disse ainda não saber quando é que as 'low cost' começam a voar também para a ilha Terceira.

"Vamos ver o que é que o mercado diz e responde ao repto que os terceirenses têm feito e que o Governo tem acompanhado [...]. O que posso dizer é que acompanhamos o assunto com atenção e temos vindo a procurar interessar cada vez mais o mercado a voar para a Terceira", acrescentou o governante durante um jantar com os alunos da Universidade de verão do PSD/Açores, nas Velas, ilha de São Jorge.

Nos primeiros quatro meses de liberalização das ligações aéreas para os Açores, que representou a entrada das companhias 'low cost' (Ryanair e Easyjet), houve um aumento de mais 74 mil passageiros em relação a 2014.

  • … e até está disponível para gerir aquela infraestrutura. O presidente executivo da Ryanair, Michael O'Leary, defendeu esta quarta-feira que é urgente a abertura de um aeroporto complementar à Portela e sugere ao Governo português que o mesmo seja gerido por outra entidade, que não a Vinci.