Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

A indústria portuguesa de calçado em 10 números

  • 333

Rui Duarte Silva

Os sapatos portugueses têm uma nova ambição: saltar a barreira dos dois mil milhões de euros

Apresenta-se ao mundo como a indústria mais sexy da Europa e o sector que mais positivamente contribui para o saldo da balança comercial portuguesa. Conheça alguns dos números que ajudam a caracterizar um sector que bateu recordes de exportações nos últimos cinco anos.

2.000.000.000
De euros é a barreira que as exportações da indústria de calçado querem ultrapassar este ano. No primeiro semestre as exportações cresceram 0,44%, para os €887 milhões. É um crescimento modesto, mas que deixa em aberto a possibilidade de mais um recorde nas vendas ao exterior.

95%
É a quota das exportações da indústria de calçado no volume de negócios do sector.

1,9
Milhões de euros é o valor das exportações do sector em 2014, o que representa um crescimento de 7,3% face ao ano anterior. Em pares, o volume exportado totalizou 80 milhões.

152
São os países onde já se caminha com sapatos “made in Portugal”.

54%
Foi o crescimento das exportações nos últimos cinco anos, com a fileira a bater recordes sucessivos desde 2009.

1,3
Milhões de euros é o saldo da balança comercial do sector.

35.000
Total de trabalhadores da indústria do calçado, distribuídos por 1430 empresas.

420
Postos de trabalho criados pelo sector, em Portugal, no último ano.

70
Certames internacionais em que um grupo de 200 empresas de calçado portuguesas marcam presença este ano, da China à Colômbia.

31,88
Dólares (28 euros na cotação atual do dólar) é o preço médio do calçado português à saída da fábrica, um valor só ultrapassado por Itália (50 dólares). Na China, que responde por 65% da produção mundial de calçado, o preço por par é de 4,4 dólares.

  • 93+1 em Milão

    Fizemos as contas à embaixada de empresas portuguesas na maior feira de calçado do mundo: emprega oito mil pessoas e exporta 500 milhões de euros