Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

China sacode derrocada bolsista. Xangai fecha a ganhar mais de 5%

  • 333

Depois de perdas de 17,4% durante as três primeiras sessões desta semana, o índice composto de Xangai fechou esta quinta-feira com ganhos de 5,34%

DAVID CHANG / EPA

Depois de cinco sessões no vermelho, o Touro de Xiamen parece começar a dar sorte com uma ajuda da Reserva Federal norte-americana

Jorge Nascimento Rodrigues

A Bolsa de Xangai fecha em terreno positivo, com um ganho superior a 5%, depois de cinco sessões no vermelho. A reviravolta ocorreu nos últimos cinquenta minutos da sessão desta quinta-feira, após uma queda ligeira, durante uma hora, de 0,2% em relação ao fecho do dia anterior. Muitos analistas falam de forte intervenção governamental nesta última parte da sessão.

O Touro de Xiamen, batizado o “Senhor das Ações”, parece começar a dar sorte, com uma ajuda da Reserva Federal norte-americana (Fed) que na quarta-feira, através de declarações do presidente da Reserva Federal de Nova Iorque, deu sinais de que não a Fed iniciará o processo de subida das taxas diretoras de juros já na próxima reunião de 16 e 17 de setembro.

E a mão do Banco Popular da China, banco central, que realizou esta quinta-feira mais uma operação de repo (reverse repurchase agreements, na designação técnica) de títulos a 7 dias num montante de 150 mil milhões de yuan (o equivalente a cerca de 21 mil milhões de euros). Este montante de injeção de liquidez no sistema bancário através de repo soma-se a mais 150 mil milhões a 25 de agosto e 120 mil milhões a 20 de agosto. Por outro lado, através da linha de liquidez de curto prazo emprestou mais 140 mil milhões de yuan a 26 de agosto e 110 mil milhões a 19 de agosto. As operações entre 19 e 27 de agosto totalizam 670 mil milhões de yuan, mais de 91 mil milhões de euros.

Depois de perdas de 17,4% durante as três primeiras sessões desta semana, o índice composto de Xangai fechou esta quinta-feira com ganhos de 5,34%. O índice CSI 300 – que reúne as 300 principais cotadas das bolsas de Xangai e Shenzhen – fechou a ganhar 5,95%.

No resto da Ásia, as bolsas fecharam em terreno positivo ou estão a negociar com ganhos. O índice Nikkei 225, da Bolsa de Tóquio, voltou a fechar a ganhar pelo segundo dia consecutivo. As Bolsas de Hong Kong e de Mumbai estão em terreno positivo.

A Europa abriu com ganhos, com o PSI 20 da Bolsa de Lisboa a subir mais de 2% assim como o Eurostoxx 50.

Recorde-se que, na quarta-feira, numa sessão imprópria para cardíacos, Wall Street fechou com ganhos de mais de 3% nos seus dois principais índices, depois de estar no vermelho durante grande parte da tarde.

A Bolsa de Xangai, depois de um disparo de 155% entre 19 de junho de 2014 e 12 de junho de 2015, ao longo de quase 12 meses, entrou em queda. Até quarta-feira havia perdido mais de 43% desde o pico em junho. O Banco Popular da China, o banco central, tem intervido com operações de mercadopara injeção de liquidez (670 mil milhões de yuan, mais de 91 mil milhões de euros, entre 19 e 27 de agosto) e alteração da própria política monetária (cortando nas taxas diretoras a 25 de agosto) para procurar inverter o comportamento dos investidores em bolsa.