Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Novo Banco diz que 3500 emigrantes aceitaram solução

  • 333

FERNANDO VELUDO / Lusa

Dos cerca de 8000 emigrantes com poupanças em vários veículos do Novo Banco, mais de 3500 aceitaram solução apresentada pelo banco. Movimento dos Emigrantes Lesados considera proposta inaceitável

A proposta apresentada pelo Novo Banco aos emigrantes já terá sido aceite por cerca de metade dos subscritores que aplicaram o seu dinheiro em produtos como a Poupança Plus e Top Renda, segundo refere o “Jornal de Negócios”.

O Movimento dos Emigrantes Lesados, que congrega alguns destes clientes, considera a proposta “indecente” por esta desbloquear a maioria das poupanças aplicadas - 55,7% do montante total investido em obrigações do Novo Banco. E por apenas desbloquear o restante capital em depósitos não mobilizáveis durante seis anos em tranches correspondentes a 5% do restante capital. A taxa anual nominal liquida (TANL) no primeiro ano (2015) será de 1080%, e corresponderá a 4,3% do capital investido.

Como noticiou o Expresso na última edição de sábado, o ressarcimento destes clientes será de 90% ao fim de seis anos, mas para isso será preciso que as obrigações valorizem, e que estes não se desfaçam das obrigações do Novo Banco até 2021. Estas obrigações têm maturidade até 2049.

Luís Marques, do Movimento dos Emigrantes Lesados, afirmou que a proposta (a que o Expresso também teve acesso) “é de uma complexidade extrema” e que para clientes sem perfil de investidores e na sua maioria com mais de 60 anos, a proposta não faz sentido. Os emigrantes, acrescenta, “estão a ser engandos pela segunda vez”. Em causa, o montante total investido por estes clientes ascende a cerca de 700 milhões de euros.

Ainda assim, segundo apurou o “Jornal de Negócios”, mais de 3500 clientes aceitaram a proposta do banco presidido por Eduardo Stock da Cunha, assinando as procurações para que que permitem ao Novo Banco começar a desbloquear o dinheiros colocado nos veículos.

Segundo o movimento dos emigrantes “a pressão” para que estes assinem as procurações tem sido grande, ainda que tenham até dia 31 de agosto para o fazer.