Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Estado reconduz Jorge Tomé e Luís Amado na gestão do Banif

  • 333

O Estado, com 60,5% do capital, já tinha dado o seu aval à recondução de Jorge Tomé como presidente-executivo do Banif, mesmo antes da assembleia geral desta quarta-feira

Nuno Fox

Os acionistas do banco, entre os quais o maioritário é o Estado, vão aprovar em assembleia geral os órgãos sociais até 2017

A equipa executiva do Banif vai sofrer algumas baixas mas o presidente Jorge Tomé continuará à frente do banco. O Estado, com 60,5% do capital, já deu o seu aval à recondução de Tomé, mesmo antes da assembleia geral, como noticiou o Expresso a 15 de agosto. No conselho de administração mantém-se também Luís Amado, que conta também com o parecer favorável do Estado.

A proposta para os órgãos sociais para o triénio 2015-2017 foi feita pelos acionistas minoritários Rentipar (herdeiras de Horácio Roque) com 6,5%, IP Holding (que pertence ao empresário Ilídio Pinho) e AFA SGPS (do empresário Avelino Farinha, da Madeira). A proposta foi informalmente validada pelo gGverno, que dará o seu o aval à lista na assembleia geral desta quarta-feira.

Da atual comissão executiva manter-se-ão Jorge Tomé e João Sousa. De saída estão Vítor Nunes e João Almeida. Há três diretores do banco que sobem a administradores-executivos: Carlos Firme, diretor de comunicação e representante das relações com o mercado, Nuno Martins, que estava na operação em Malta, e Jorge Nunes, até agora diretor de recuperação de créditos. Fernando Almeida, da Açoreana, integrará o conselho de administração.

Em representação do Estado mantêm-se os administradores Issuf Ahmad e Miguel Barbosa.

João Almeida e Nuno Teixeira (que saiu da administração do Banif em setembro de 2014) têm um processo de contraordenação do Banco de Portugal, embora não se conheça ainda qualquer acusação.

Com as novas entradas, o conselho de administração do banco, presidido por Luís Amado, passa a ter novamente 11 membros, isto porque a comissão executiva tinha apenas quatro elementos e passa agora a ter cinco.