Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco central chinês injeta mais dinheiro nos bancos para acalmar os mercados

  • 333

A China injetou hoje 140.000 milhões de yuan (cerca de 18.950 milhões de euros) no sistema bancário, a juntar aos 20.300 milhões de euros de ontem. É mais uma tentativa para salvar o sistema financeiro da derrocada.

O Banco Popular da China (banco central) fez hoje uma nova injeção de liquidez no sistema bancário do país, no montante de 140.000 milhões de yuan (cerca de 18.950 milhões de euros).

Um dia depois de ter injetado 150.000 milhões de yuan no sistema bancário, a operação de hoje equivaleu a 21.800 milhões de dólares, enquanto a realizada na terça-feira foi de 23.400 milhões de dólares (20.300 milhões de euros).

O banco central explicou na sua página na Internet que a injeção de liquidez hoje efetuada se realizou através de empréstimos de curto prazo com vencimento a seis dias e a uma taxa de juro de 2,3%.

Normalmente, as injeções de dinheiro do banco central são feitas através da venda com acordos de recompra.

O banco central chinês tem realizado diversas operações de injeção de liquidez para estabilizar o sistema financeiro do país.

Os acordos de recompra constituem uma forma de financiamento em que a instituição financeira cede títulos da sua carteira como contrapartida de um empréstimo e, simultaneamente, se obriga a recomprá-los numa data preestabelecida.

A diferença entre os preços de venda e de recompra constitui o juro pago pelo devedor.