Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

BPI anuncia fecho em setembro de mais 25 agências

  • 333

Nos últimos meses, o banco liderado por Fernando Ulrich tem sido alvo de várias notícias devido às mexidas que pode vir a protagonizar no sector bancário

Tiago Miranda

Aos encerramentos que vêm acontecendo há algum termpo juntam-se agora mais 25 balcões, em cuja lista figura a histórica agência da Rua Sá da Bandeira, no Porto, local da sede do Banco Borges & Irmão, adquirido pelo BPI em 1996

O BPI vai fechar mais 25 agências a 30 de setembro, segundo uma nota informativa interna do banco, a que a Lusa teve acesso.

Este encerramento de balcões faz parte de um processo que já vem acontecendo há algum tempo no banco liderado por Fernando Ulrich, com vista a diminuir custos, e que é para continuar, como admitiu o gestor em junho, na apresentação de resultados do primeiro semestre.

“Não vou dar dados concretos sobre o que vamos fazer até ao fim do ano. Certo é que com um crescimento [económico] fraco a moderado, taxas [de juro] baixas e muita oferta no sector bancário, o tema dos custos vai ser um tema importante durante muito tempo”, afirmou o banqueiro.

No final de junho, o BPI contava com um total de 5952 trabalhadores em Portugal e tinha 623 pontos de contacto com os clientes, entre balcões tradicionais, centros de investimento, lojas habitação e centros de empresas, estando previsto o fecho de mais 26 agências até final de julho, disse então Fernando Ulrich.

Aos encerramentos que vêm acontecendo juntam-se agora mais 25 balcões a 30 de setembro, sendo sete no norte do país, sete no centro, 10 no sul e um na Região Autónoma da Madeira.

É de destacar o fecho da histórica agência da Rua Sá da Bandeira, no Porto, local da sede do Banco Borges & Irmão, adquirido pelo BPI em 1996.

Os trabalhadores das agências encerradas deverão ser reintegrados noutras agências. Os clientes dos balcões encerrados receberão cartas a informar do local em que as suas contas serão domiciliadas.

Nos últimos meses, o BPI tem sido alvo de várias notícias devido às mexidas que pode vir a protagonizar no sector bancário.

Depois de falhada a oferta pública de aquisição (OPA) lançada pelo espanhol CaixaBank, não há para já avanços num eventual processo de fusão com o BCP.

Entretanto, foi noticiado que o BPI poderá vender o Banco de Fomento Angola (BFA), onde detém 50,01% do capital, tendo em conta as crescentes exigências do Banco Central Europeu quanto a entidades bancárias com exposição a Angola.

As agências do BPI a encerrar a 30 de setembro são as seguintes:

Norte
Santa Marta de Portuzelo (Viana do Castelo)
Martim (Barcelos)
Guimarães - D. João IV
Ribeira de Pena
Sá da Bandeira (Porto)
Vilar do Paraíso (Vila Nova de Gaia)
Romariz (Santa Maria da Feira)

Centro
Mira
Carregal do Sal
Belmonte
Penacova
Vila Velha de Ródão
Ansião
Soure

Sul
Morais Soares (Lisboa)
Rego
Amadora - São Braz
Alapraia
Sousel
Moura
Cuba
Reguengos de Monsaraz
Armação de Pera
Faro – Patacão

Madeira
Ponta do Sol - Canhas