Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Nova derrocada bolsista na China

  • 333

Os índices da Bolsa de Xangai fecharam esta segunda-feira com novo recorde de perdas desde 2007. O índice composto registou uma queda de 8,49%, superior à verificada em 27 de julho. Bolsas europeias abrem no vermelho

Jorge Nascimento Rodrigues

Nova derrocada bolsista em Xangai. É a maior quebra de capitalização bolsista na China desde 2007, superando a derrocada de 27 de julho. O índice composto de Xangai fechou esta segunda-feira com perdas de 8,49%, ligeiramente superiores às registadas a 27 de julho, quando se verificou uma quebra de 8,48%. O índice CSI 300, que abrange 300 cotadas nas bolsas de Xangai e Shenzhen, fechou esta segunda feira com perdas superiores, de 8,8%. Esta derrocada bolsista em Xangai lidera as quedas na Ásia.

Na semana passada, o índice composto perdeu 11,5%. A atual correção a partir de 15 de junho de 2015 ocorre depois de uma subida espetacular de mais de 150% desde junho de 2014. De 19 de junho de 2014 até 12 de junho de 2015, o índice composto de Xangai subiu 155% durante este ciclo de "bolha" de quase um ano. Desde 12 de junho passado, caiu 37,9%.

As bolsas asiáticas estão esta segunda-feira mergulhadas no vermelho. O índice Nikkei 225, da bolsa de Tóquio, fechou a perder 4,6%, o Kospi da Coreia do Sul registou perdas de quase 2,5% e o índice da bolsa de Taiwan caiu quase 5%. Neste momento, o índice Hang Seng, da bolsa de Hong Kong, está a cair mais de 5% e o BSE Sensex de Mumbai perde mais de 3%.

As bolsas europeias e os futuros em Wall Street abriram no vermelho. O PSI 20, da Bolsa de Lisboa, abriu a perder mais de 4%.

Nesta segunda-feira a vaga vermelha atinge, também, em força os mercados de matérias-primas. Estão a registar quedas superiores a 2,5%, os preços do petróleo da variedade norte-americana WTI (o barril está a cotar abaixo dos 40 dólares), do óleo de soja, do cobre, do porco, do algodão e do Brent (o barril desceu para 44 dólares pelas 7h). O índice geral da Bloomberg para as commodities está a registar esta segunda-feira uma descida de mais de 1,7%. Desde o início do ano já caiu mais de 17%.

  • Bolsa de Xangai perde 11,5% durante a semana

    O índice composto da principal bolsa chinesa caiu 4,21% esta sexta-feira. A segunda queda mais importante do ano registou-se na terça-feira com um crash de 6,16%. Foi uma semana vermelha em Xangai

  • O preço do barril de Brent fechou a semana perto dos 45 dólares, o que já não se registava desde janeiro de 2009. A quebra durante a semana foi de 7%. Nos últimos trinta dias, o preço do Brent foi o que mais caiu no conjunto das matérias-primas