Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Acionistas querem manter Jorge Tomé e Luís Amado à frente do Banif

  • 333

Banif precisa de atrair um investidor para ficar com a posição do Estado

Nuno Fox/Arquivo

Estado português continua a manter o controlo do banco, com 60,5% do capital, e terá a palavra final na nova administração

Os acionistas minoritários Rentipar, IP Holding e AFA SGPS querem manter os presidentes do conselho de administração e executivo do Banif, respetivamente Luís Amado e Jorge Tomé.

O banco comunicou esta terça-feira, após o fecho do mercado, que recebeu a proposta de lista para os órgãos sociais do Banif para o triénio 2015/ 2017, a aprovar na próxima assembleia geral de 26 de agosto. A Rentipar é a empresa das herdeiras do fundador do banco, Horácio Roque - as suas filhas Cristina e Teresa Roque - e tem 6,5% do Banif. A IP Holding pertence ao empresário Ilídio Pinho e a AFA SGPS ao empresário Avelino Farinha, da Madeira. O Estado português continua a manter o controlo do banco, com 60,5% do capital, e terá a palavra final na nova administração.

Da atual comissão executiva manter-se-ão Jorge Tomé e João Sousa. De saída estão Vítor Nunes e João Almeida. Carlos Firme sobe a administrador executivo assim como mais dois diretores do banco, Nuno Martins (que estava na operação em Malta) e Jorge Nunes, até agora diretor de recuperação de créditos. Fernando Almeida, da Açoreana, integra também a comissão executiva.

A última assembleia geral previa a aprovação de contas, que foi feita, e a nomeação dos órgãos sociais, que foi suspensa e será agora retomada no dia 26 de agosto.