Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Português vai presidir ao HSBC, um dos maiores bancos do mundo

  • 333

António Simões apresenta-se como “português gay, baixinho e careca”. Viveu em Portugal até aos 22 anos, depois partiu e teve uma carreira meteórica

Nuno Botelho

Há mais um banqueiro português a dar nas vistas na liderança de um grande banco mundial. António Simões, mediático por ter assumido publicamente a sua homossexualidade, foi escolhido para presidir o HSBC Europa, a partir de setembro

Aos 40 anos, António Simões vai assumir a 1 de setembro a liderança executiva do HSBC Bank na Europa, instituição com sede em Londres. O português já era responsável pela divisão britânica do HSBC, banco onde trabalha desde 2007, e vai agora substituir Alan Keir. António Simões vai juntar-se ao conselho de administração do grupo.

“Se não fosse gay provavelmente não seria CEO (presidente da comissão executiva) do banco”, disse em entrevista ao Expresso, em janeiro deste ano. Na altura, Simões presidia ao HSBC UK, um banco com quase 50 mil empregados e 25% das receitas do grupo.António Simões apresenta-se como “português gay, baixinho e careca”.

Viveu em Portugal até aos 22 anos, depois partiu e teve uma carreira meteórica, com passagens pela Mckinsey e a Goldman Sachs. “Não tenho qualquer crise de identidade. Tenho imenso orgulho em ser português”. É casado com um espanhol que trabalha na área da finança em Londres.

Premiado pela European Diversity Awards, António Simões foi distinguido também como o “mais inspirador gay executivo de topo” pela OUTStanding in Business/“Financial Times”.

António Simões foi aluno da Universidade Nova de Lisboa, o que deixa a instituição muito orgulhosa. "Trata-se de mais uma conquista notável deste antigo aluno da Nova SBE, um português cujo mérito, inteligência e capacidade de trabalho lhe permitiu distinguir-se como um dos melhores do mundo", afirma a Universidade em comunicado.