Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Desemprego mantém-se nos 12,4%

  • 333

José Ventura

A taxa de desemprego mantém-se inalterada em junho face à revisão em baixa da previsão para maio. São 636,4 mil pessoas desempregadas no mês passado, segundo a estimativa provisória do INE

A taxa de desemprego manteve-se inalterada em junho face a maio, nos 12,4%, segundo a estimativa mensal divulgada esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“A estimativa provisória da taxa de desemprego para junho de 2015 situa-se em 12,4%, mantendo-se inalterada em relação à estimativa definitiva obtida para maio de 2015”, refere o INE.

Segundo o instituto estatístico, a estimativa provisória da população desempregada para junho de 2015 foi de 636,4 mil pessoas, enquanto a estimativa provisória da população empregada foi de 4.492,7 mil pessoas, mantendo-se ambas “praticamente inalteradas” em relação ao mês anterior.

Nestas estimativas foi considerada a população dos 15 aos 74 anos e os valores foram previamente ajustados de sazonalidade, sendo que os dados e junho correspondem ao mês central do trimestre composto pelos meses de maio a julho de 2015.

Em maio de 2015, os dados definitivos do INE apontam para uma população desempregada de 635,1 mil pessoas, menos 3,3% do que no mês anterior (21,6 mil), mantendo-se a tendência decrescente registada desde fevereiro de 2015.

Em junho de 2015, a estimativa provisória de 636,4 mil desempregados resulta de um aumento na população desempregada de mulheres (5,0%; 15,8 mil) e de uma diminuição da população desempregada de homens (4,5%; 14,5 mil).

De acordo com o INE, tanto a população desempregada jovem como a de adultos se mantiveram “praticamente inalteradas”.

Em junho, a taxa de desemprego das mulheres (12,9%) excedeu a dos homens (11,9%) em 1,0 pontos percentuais (p.p.), tendo a primeira aumentado 0,5 p.p. face ao mês anterior e a segunda diminuído 0,5 p.p. .

A taxa de desemprego dos jovens situou-se em 31,6%, mais 0,5 p.p. em relação ao mês anterior, e a dos adultos situou-se em 11,0%, mantendo-se inalterada face a maio.

Em junho de 2015, a estimativa provisória da taxa de desemprego não ajustada de sazonalidade foi de 12,0%, tendo diminuído 0,1 p.p. face ao mês anterior e 1,8 p.p. relativamente a junho de 2014.

Para esta redução mensal contribuiu o aumento da população empregada (0,2%; 9,8 mil pessoas) e a diminuição da população desempregada (0,8%; 5,1 mil), sendo que, de igual modo, para a redução homóloga contribuiu o aumento da população empregada (1,3%; 55,9 mil) e o recuo da população desempregada (14,3%; 102,4 mil).

No que se refere à população empregada, cuja estimativa provisória de junho situa nas 4.492,7 mil pessoas, praticamente idêntica à do mês anterior, teve um comportamento que resultou da conjugação da diminuição do emprego de jovens (2,2%; 5,5 mil) e de mulheres (0,2%; 5,0 mil), com o aumento da população empregada de adultos (0,1%; 3,5 mil) e de homens (0,1%; 3,0 mil).

A taxa de emprego situou-se em 57,4%, tendo-se mantido inalterada em relação à do mês anterior, com os valores nos homens (61,0%) a exceder os das mulheres (54,1%) em 6,9 p.p., o que representa um aumento de 0,2 p.p. e uma diminuição de 0,1 p.p., respetivamente, face ao mês anterior.

Em junho, a taxa de emprego dos adultos foi de 63,2%, tendo aumentado 0,1 p.p. em relação ao mês anterior, e a taxa de emprego dos jovens foi de 22,0%, menos 0,5 p.p. face a maio.