Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Comprador da CP Carga vai ser conhecido hoje

  • 333

Governo decide o desfecho da privatização da empresa. Há três candidatos na corrida à transportadora de mercadorias. O destino da EMEF também deverá ser anunciado após o Conselho de Ministros

Atena Equity Partner, Cofihold e Mediterranean Shipping Company (MSC) Rail. Um destes candidatos será esta quinta-feira escolhido pelo Governo para ficar com a CP Carga, a última empresa a ser privatizada nesta legislatura. De fora da corrida ficou a Springwater, fundo de capital de risco suíço que comprou a Espírito Santo Viagens.

A proposta da gestora de fundos de investimento Atena pressupõe uma aposta na internacionalização, com foco em Espanha e no centro da Europa. A Cofihold pertence ao núcleo acionista que controla a Cofina, a Altri e a F. Ramada. E a MSC é um operador industrial que gere uma rede logística de contentores em Portugal e um dos principais clientes da CP Carga.

O negócio passa pela venda de até 100% do capital da CP Carga, havendo uma tranche de 5% do capital reservada para os trabalhadores numa oferta pública subsequente.

Na semana passada, os trabalhadores da empresa fizeram greve contra a privatização, com uma adesão de 90%, assegurou a Federação dos Sindicatos dos Transportes (Fectrans). E mais de duas centenas de trabalhadores e reformados da empresa e da EMEF - Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário manifestaram-se contra o processo em curso, exigindo o seu cancelamento.

A MSC foi o único concorrente que reuniu com os sindicatos ferroviários, de acordo com o jornal Público. Abílio de Carvalho, da Federação dos Sindicatos Ferroviários, afirmou estar contra a privatização da CP Carga, mas admitiu ter ficado “um bocadinho descansado” quando soube que a MSC respeitaria o Acordo de Empresa e não previa fazer despedimentos. O sindicalista disse ainda ao Público que "para os trabalhadores, este será o menos pior" dos potenciais compradores.

No caso da privatização da Empresa de Manutenção e Equipamento Ferroviário (EMEF) o Governo recebeu demonstrações de interesse por parte de 11 potenciais investidores, que se materializaram em duas propostas: da Alstom e do Bavaria Industries Group AG. Mas para a fase de negociação só passou a Alstom. Apenas esta "reúne condições de base para o cumprimento das exigências do caderno de encargos", referiu o Governo em comunicado.

As decisões deverão ser conhecidas após a reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira.