Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Portugal volta a ter défice externo

  • 333

Contas externas portuguesas registaram um saldo negativo

João Carlos Santos

Foi um dos “cavalos de batalha do governo Passos, que conseguiu criar excedentes em 2013 e 2014. Mas as contas externas de Portugal este ano registam um défice de 104,3 milhões de euros até maio

As contas externas de Portugal registaram um défice de 104,3 milhões de euros até maio, uma degradação de 471,6 milhões de euros face ao mesmo período de 2014, divulgou esta terça-feira o Banco de Portugal (BdP).

As contas externas, que englobam quer as relações comerciais (importações e exportações de bens e serviços), quer de capitais, foi sempre um "cavalo de batalha" do governo de Passos Coelho, que conseguiu inverter a situação de défice crónico para um excedente. Voltar a ter défice externo significa, na prática, estar a aumentar o endividamento do país ao exterior.

Segundo o Boletim Estatístico publicado pelo BdP, as contas externas portuguesas registaram um saldo negativo de 104,3 milhões de euros até maio, quando no mesmo período do ano passado apresentaram um excedente de 367,3 milhões.

Até maio deste ano, a balança corrente registou um défice de 911,1 milhões de euros, pior do que o saldo negativo de 776,1 milhões de euros verificado nos primeiros cinco meses de 2014.

Já a balança de capital obteve um saldo positivo de 806,9 milhões de euros até maio, abaixo do excedente de 1.143,4 milhões registado no mesmo período do ano passado.

Em 2014, as contas externas de Portugal fecharam nos 3.608,2 milhões de euros, um saldo que, apesar de positivo, foi inferior em mais de 2.500 milhões ao de 2013.