Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Barclays deverá eliminar mais de 30 mil postos de trabalho

  • 333

O corte de quase 25% do Barclays segue-se ao despedimento do presidente-executivo do banco, Antony Jenkins (na imagem)

TOBY MELVILLE / Reuters

O banco britânico estará a preparar uma reestruturação que cortará nos próximos dois anos quase 25% do seu quadro de pessoal, segundo o jornal "The Times"

O banco Barclays deverá eliminar mais de 30 mil postos de trabalho ao longo dos próximos dois anos, segundo a edição desta segunda-feira do jornal britânico “The Times”.

O corte, que se segue ao despedimento do presidente-executivo do banco, Antony Jenkins, representará quase 25% do quadro de pessoal do Barclays, que no final do ano passado contava com mais de 130 mil trabalhadores.

Segundo o “The Times”, este programa “radical” para eliminar redundâncias é visto como a única forma de o Barclays lidar com o seu fraco desempenho financeiro e, ao mesmo tempo, duplicar o valor das ações.

O Barclays publicará os seus resultados do primeiro semestre a 29 de julho. No ano passado, o banco reportou um prejuízo de 174 milhões de libras (o equivalente a 250 milhões de euros), embora numa base ajustada a instituição britânica tenha melhorado o seu resultado líquido em 27%, alcançando um lucro de 2,7 mil milhões de libras (4 mil milhões de euros ao câmbio atual).