Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Science4You tem propostas para levantar mais €6 milhões

  • 333

Miguel Pina Martins é fundador e presidente-executivo da empresa de brinquedos científicos

Mike Sergeant

Empresa portuguesa acelera expansão internacional. Já vende na cadeia britânica John Lewis e prepara-se para entrar na Tesco, a maior retalhista europeia

Pequenos quiosques em centros comerciais, com um funcionário e uma variedade de brinquedos educativos e científicos. Nas embalagens, a chancela da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL). É este o negócio da Science4You e é este, de acordo com Miguel Pina Martins, fundador e presidente executivo, o “selo de credibilidade e notoriedade” que tem servido de “fator diferenciador” à atividade desta empresa 100% portuguesa, uma das startups de base científica mais prometedoras. O Expresso iniciou há uma semana a publicação de artigos sobre as empresas (tecnológicas na sua quase totalidade) que podem mudar a economia portuguesa nos próximos anos e a Science4You foi uma das selecionadas.

Além da “notoriedade” que o selo de garantia da FCUL confere aos produtos da empresa, também o facto de “os brinquedos científicos e educativos da Science4You contarem com várias experiências e atividades num único kit, com uma relação qualidade-preço bastante atrativa”, contribui para o crescimento desta startup. Muitos dão direito a uma entrada num museu de ciência à escolha, por exemplo. Já conta com 30 lojas em Portugal, cerca de um milhão de clientes a nível global e uma faturação de €6,5 milhões no ano passado. Este ano, a previsão é a de chegar aos €12 milhões.

Expansão internacional

A contribuir para este disparo nas vendas estão as vendas no estrangeiro. A Science4You está presente em mais de 15 países (Portugal, Espanha, Reino Unido, Líbano, Egito, Brasil, Angola, Grécia, Itália, França, Lituânia, Colômbia, EUA, Chipre, Venezuela e Suécia), com escritórios em Espanha e no Reino Unido. Em terras britânicas, precisamente, acaba de entrar na maior cadeia de grandes armazéns, a John Lewis, e já confirmou a comercialização dos seus produtos na Tesco, a maior retalhista na Europa, até ao final do verão. Entre €1,5 milhões e €2 milhões do volume de negócio que prevê atingir este ano deverão vir do Reino Unido. O objetivo de Miguel Pina Martins é que este mercado possa vir a representar, a prazo, entre €4 milhões e €5 milhões, potenciado pela parceria estabelecida, em 2014, com a Universidade de Oxford, cujo selo também está agora nas embalagens dos brinquedos fabricados pela empresa portuguesa. Em Espanha, mercado onde conta faturar €2 milhões este ano, está já presente nas lojas Toys R Us e El Corte Inglés.

Capital de risco

Parte da expansão internacional em que a empresa portuguesa pretende apostar tem por base o levantamento de mais €4 milhões a €6 milhões em capital, o que deverá acontecer até ao final do verão. “Temos mais de três candidatos com propostas”, avança Miguel Pina Martins. Desde 2008, ano em que foi criada, esta startup portuguesa já levantou mais de €4 milhões de capital. O fundador ainda detém 30% da empresa e a capital de risco do Estado Portugal Ventures é dona de 49%. Os restantes 21% pertencem a pequenos acionistas, entre eles business angels e académicos que estiveram na origem da Science4You.

Tudo começou em 2007, a partir de um projeto de final de curso de Miguel Pina Martins. Na altura em que tirava a licenciatura em Finanças, no ISCTE, em 2007, decorria uma parceria com a FCUL. “Os alunos do ISCTE tinham de criar os planos de negócios para os projetos dos alunos e professores da FCUL”, recorda o empreendedor. “A Science4you foi literalmente ‘rifada’, pois saiu-me a mim e ao meu grupo um papel com o nome Kits de Física. Confesso que nenhum de nós gostou da ideia, quisemos mesmo trocá-la por outro projeto. Quando viemos à FCUL conhecer os tais Kits de Física, apercebemo-nos que o selo da FCUL conferia uma notoriedade e credibilidade bastante relevante para o sucesso do projeto. E foi isso que nos ‘despertou’ para o possível sucesso do mesmo”, lembra Miguel Pina Martins. Assim tem sido.

Perfil

Miguel Pina Martins

Tem 30 anos, uma licenciatura em Finanças e um mestrado em Gestão, e é membro do Conselho Nacional para o Empreendedorismo e Inovação. Tinha 22 anos quando começou o projeto da Science4you, depois de uma breve passagem pela banca de investimento. Em 2009, recebeu o título de jovem empreendedor do ano, pelo então IAPMEI/FINICIA, e a Science4you tem somado distinções como “marca do ano”, “startup do ano” ou “produto do ano”. Para crescer nos mercados externos, Miguel tem-se rodeado de nomes de peso na indústria dos brinquedos e jogos, como Mike Barrat, antigo responsável de vendas da Mattel, e John Harper, ex-CEO da Hasbro Europe.

Números

200 é o número de pessoas que trabalham na Science4you nos três países onde conta com escritórios: Portugal, Espanha e Reino Unido.

12 milhões de euros é quanto a empresa deverá faturar este ano, quase o dobro dos €6,5 milhões que faturou em 2014. Cerca de €1,5 milhões deverão vir do Reino Unido e €2 milhões de Espanha.

4 milhões de euros foi o capital que a Science4you já levantou desde que foi criada. A empresa está agora a tentar levantar mais €4 a €6 milhões até agosto ou setembro.

30 é o número de lojas que tem em Portugal. A nível global conta com perto de 1 milhão de clientes.