Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Juros da dívida portuguesa a cair em todos os prazos

  • 333

Depois de alcançado o acordo para o terceiro resgate na Grécia, os juros da dívida soberana portuguesa começaram a descer acompanhando os outros países, nomeadamente do sul da Europa

 Os juros da dívida de Portugal estavam esta segunda-feira a cair em todos os prazos, depois de os chefes de Estado e de Governo da zona euro terem chegado esta manhã a um acordo sobre a ajuda à Grécia.

Os juros da Irlanda, Itália e Espanha também estavam a cair em todos os prazos, bem como os da Grécia a dois e dez anos para respetivamente 25,148% e 12,011%.

No mercado secundário, os juros da dívida portuguesa a dez anos estavam a cair para 2,750%, contra 2,844% na sexta-feira e depois de terem subido até aos 3,253% a 15 de junho, um máximo desde meados de outubro.

O atual mínimo de sempre é de 1,560% e foi registado a 13 de março passado. Mesmo com a descida de hoje, permanecem ainda longe desse patamar mínimo.

Os juros a cinco anos também estavam a descer, para 1,512%, contra 1,590% na sexta-feira, depois de terem subido a 16 de junho até aos 1,927%, um máximo desde meados de outubro de 2014, e descido para o mínimo de sempre, de 0,749%, a 10 de abril. Também neste prazo estão longe do mínimo histórico.

No mesmo sentido, os juros a dois anos estavam a descer para 0,512%, contra 0,601% na sexta-feira e depois de terem subido até ao máximo desde meados de outubro, de 0,807%, a 8 de julho. O atual mínimo de sempre dos juros a dois anos, de 0,013%, foi atingido a 13 de abril passado.

Os chefes de Estado e de Governo da zona euro, reunidos em Bruxelas desde domingo à tarde, chegaram hoje de manhã a um acordo sobre a Grécia, ao cabo de 17 horas de negociações.

Sem um acordo, a Grécia ficava muito próxima de uma saída da zona euro, o chamado Grexit.

Depois de ter iniciado a 09 de março passado um programa inédito de compra de dívidas soberanas e privadas, que vai permitir a injeção de 60 mil milhões de euros por mês, até, pelo menos, setembro de 2016, na economia da zona euro, o Banco Central Europeu (BCE) manteve as taxas de juro inalteradas em mínimos na última reunião de política monetária de 3 de junho.