Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Turismo: Governo que levar Portugal à 10ª posição do “top” mundial

  • 333

Ministro da Economia fala ainda em recorde de visitas previsto para este ano - 17 milhões de turistas

Levar Portugal à 10ª posição na lista dos maiores e mais competitivos destinos turísticos do mundo (atualmente ocupa o 15º lugar) é uma “ambição” do plano estratégico para o turismo até 2020, que foi apresentado esta sexta-feira em Lisboa, no salão nobre do Ministério da Economia.

“Há dois anos estávamos no 20º lugar e queremos subir mais cinco até 2020”, salientou Adolfo Mesquita Nunes, secretário de Estado do Turismo. Frisando que “a ambição para 2020 é crescer mais em receitas por turista do que os destinos concorrentes e aumentar as exportações”.

António Pires de Lima, ministro da Economia, chamou a atenção para o crescimento turístico de Portugal, lembrando que em 2014 o país recebeu mais de 16 milhões de turistas (aumento de 12%), e que nos primeiros quatro meses de 2015 as dormidas subiram 7,5% e as receitas 12%. “Queremos em 2015 bater mais um recorde e ultrapassar os 17 milhões de turistas.”

“O turismo é um sector que merece atenção especial deste Governo”, garantiu Pires de Lima, frisando que “o turismo é que faz a diferença para Portugal conseguir ter saldo positivo na balança comercial desde 2013, depois de 70 anos em que tivémos uma balança comercial negativa”. 

Segundo o novo plano estratégico do turismo para 2020, “Portugal tem ao seu alcance um total de mais de 50 milhões de dormidas e de mais de €13,5 mil milhões em receitas em 2020”, o que representa um crescimento anual de 3,6% nas receitas turísticas. 

Adolfo Mesquita Nunes frisou que a estratégia para o turismo até 2020 “não é um plano fechado”, nem se rege por “objetivos quantitativos, tendo cinco princípios orientadores: pessoa, liberdade, abertura, conhecimento e colaboração. “Significa respeitar a liberdade de escolha dos turistas e também da iniciativa privada para alterar o seu quadro de atividade quando quiser”, resumiu o secretário de Estado.

Não a novas taxas, promete o Governo 

“Despolitizar” ao máximo a promoção turística de Portugal é um objetivo assumido por Adolfo Mesquita Nunes até 2020. “Não há nenhuma marca do mundo que tenha um político a geri-la”, faz notar o secretário de Estado do Turismo.

“Há muita tentação em ‘politizar’ a promoção do turismo”, enfatizou por seu turno António Pires de Lima, ministro da Economia, chamando a atenção para a importância de “abdicar desta tentação de usar eventos como forma de promoção política, o que é uma matéria muito relevante”.

Outra questão em foco na estratégia do turismo para 2020 refere-se às taxas. “Só podem ser criadas novas taxas no turismo se forem eliminadas taxas de valor equivalente no sector”, garantiu Adolfo Mesquita Nunes, ressalvando tratar-se de “um compromisso assumido pelo Estado” e não extensível às câmaras municipais - apesar de estas serem órgãos da administração pública.