Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas em queda livre com o "não" aos credores e demissão de Varoufakis

  • 333

As bolsas europeias abriram no "vermelho", com os analistas a antecipar em dia de mercados em queda livre, perante a incerteza sobre o futuro da Grécia. A demissão do ministro das Finanças grego e o "não" aos credores acabam por surpreender. O PSI 20 arrancou com uma perda de 3%

As perdas nas bolsas europeias estão a acelerar. A Bolsa de Lisboa está a desvalorizar, com o PSI20 a perder 2.44%, numa sessão que arranca com os índices dos principais mercados europeus em terreno negativo, e os investidores nervosos à espera de perceber melhor o que irá acontecer à Grécia, à Europa e ao futuro. A alemã Frankfurt está a cair 1,64%, Madrid a recuar1,95% e Paris a perder 1,58%,  As taxas de juro de longo prazo estão a subir. A maior desvalorização da praça portuguesa é o BCP, com descida de 4,39%.Há 18 cotadas em terreno negativo.

A demissão do ministro das Finanças, com o argumento de que não queria ser um entrave às negociações, acaba por ser a grande surpresa de hoje de manhã. Yanis Varoufakis tinha dito que se demitia se o "sim" vencesse, porque não "teria direito moral" para assinar um acordo que não incluísse uma reestruturação da dívida. O sistema financeiro grego continua encerrado, estava previsto que reabrisse amanhã, um dia depois do referendo, mas a Reuters já admite que poderá não acontecer.

A questão agora, sublinha um analista de um grande banco português, é perceber se a Europa aceita a reestruturação da dívida e se a Grécia continua ou não na Zona Euro, e trata-se de uma questão política. A dívida da Grécia está hoje essencialmente no Banco Central Europeu (BCE) e na União Europeia.

Há várias reuniões hoje na Europa para debater as consequências do referendo, nomeadamente entre o conselho de governandores do BCE, mas também entre a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente francês, François Hollande, que deverão debater o assunto num jantar de trabalho.