Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Abranda corrida aos bancos na Grécia. BCE aumenta linha de emergência

  • 333

Na segunda reunião da semana, o Banco Central Europeu decidiu aumentar em mil milhões de euros o teto da linha de emergência de liquidez, que subiu para 88,8 mil milhões de euros

FRANK RUMPENHORST / EPA

O levantamento de depósitos diminuiu drasticamente. Na terça-feira registou apenas 100 a 200 milhões de euros, depois de um recorde de 1,5 a 1,8 mil milhões de euros na segunda-feira. Draghi subiu teto máximo da linha de emergência de liquidez em mais €1000 milhões para tratar do pânico bancário grego

A corridas aos bancos gregos abrandou significativamente na terça-feira depois de um recorde de levantamentos de depósitos de 1,5 a 1,8 mil milhões de euros no dia anterior. Fontes do sistema bancário disseram ao jornal helénico "Kathimerini" que os levantamentos teriam descido para 100 a 200 milhões de euros na terça-feira, menos do que os levantamentos nas caixas automáticas no fim-de-semana.

O pânico bancário regrediu depois dos sinais positivos dados pelo Eurogrupo e pela cimeira do euro na segunda-feira face à nova proposta de consolidação orçamental apresentada pelo governo grego.

Na segunda reunião da semana, o Banco Central Europeu decidiu aumentar em mil milhões de euros o teto da linha de emergência de liquidez, conhecida pela designação ELA em inglês. O teto subiu para 88,8 mil milhões de euros.

A reunião de terça-feira realizou-se 24 horas depois da teleconferência de emergência dos bancos centrais do euro na segunda-feira face aos avisos de banqueiros gregos de que os bancos corriam o risco de não abrir portas face à sangria de depósitos na semana anterior (5 mil milhões de euros) e aos pedidos antecipados de levantamentos.

Se não houver fumo branco na reunião do Eurogrupo desta quarta-feira, o "Kathimerini" avança que a torneira do BCE poderá ser fechada.