Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bolsas em alta, otimistas com possível acordo entre Atenas e credores

  • 333

Cerca das 9h10 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a subir 0,71%, para 3.621,86 pontos. As bolsas de Londres, Paris, Frankfurt, Madrid, Milão e Lisboa estavam todas em alta

As principais bolsas europeias estavam esta manhã em alta, otimistas em relação a um possível acordo entre a Grécia e os credores, aos quais agradou a última contraproposta de Atenas.     

Cerca das 9h10 em Lisboa, o EuroStoxx 50, índice que representa as principais empresas da zona euro, estava a subir 0,71%, para 3.621,86 pontos. As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt estavam em alta, a avançarem 0,17%, 0,59% e 0,88%, respetivamente, enquanto as de Madrid e Milão estavam a subir 0,58% e 0,34%. 

 Depois de ter aberto em alta, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência e, cerca das 9h10, o principal índice, o PSI20, estava a ganhar 1,60% para 5.835,86 pontos.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou em alta na segunda-feira, com o Dow Jones a subir 0,58%, para 18.119,78 pontos, depois de ter subido a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu esta manhã em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,1267 dólares, contra 1,1401 dólares no fecho de segunda-feira. O Banco Central Europeu (BCE) fixou na segunda-feira o câmbio de referência da divisa europeia em 1,1345 dólares.

As negociações entre a Grécia e os parceiros da zona euro e os credores internacionais desataram-se na segunda-feira, depois de Atenas ter apresentado uma proposta que se aproxima mais das dos credores internacionais. 

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, afirmou que esta nova proposta apresentada aos líderes da zona euro durante a cimeira extraordinária representou "um passo positivo" e o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, mostrou-se convicto numa conferência de imprensa posterior à cimeira de que vai alcançar-se um acordo definitivo "durante esta semana". 

Em Espanha, o Tesouro espera colocar até 3000 milhões de euros em dívida a três e nove meses, depois de já ter captado cerca de 60% das suas necessidades de liquidez deste ano. 

O barril de petróleo Brent, para entrega em agosto, abriu hoje em baixa ligeira, a cotar-se a 63,40 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 0,06% do que no encerramento da sessão anterior.