Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Isabel dos Santos votará contra o adiamento da assembleia geral da OPA do BPI

  • 333

Rui Duarte Silva

Empresária angolana opôr-se-á a eventual pedido do Caixabank para adiar a assembleia geral de 17 de junho, onde será votada a desblindagem dos estatutos do BPI de que depende o avanço da oferta pública de aquisição lançada em fevereiro pelo grupo espanhol

"É intenção da Santoro (empresa de Isabel dos Santos que é acionista do BPI) tudo fazer para que a reunião de dia 17 de junho delibere. Votará contra novo adiamento", disse ao Expresso fonte oficial da empresária angolana. Mais, a Santoro reafirma que "nos termos atuais da oferta, irá votar contra a alteração de estatutos" do BPI.

Isabel dos Santos é a segunda maior acionista do BPI, com uma posição de 18,6%, e tem-se oposto à oferta pública de aquisição (OPA) do Caixabank, considerando o preço oferecido baixo. O Caixabank, maior acionista do BPI, com 44,1%, oferece 1,329 euros por ação, mas um conjunto de acionistas de referência, onde se encontra a Santoro, acham pouco. Em resposta à OPA, a gestão do BPI apontou como valor de referência 2,26 euros por ação.

O CaixaBank, tem sido noticiado, poderá propor o adiamento da AG de 17 de junho, suspensa desde dia 29 de abril, por não ter ainda todas a sete autorizações necessárias para registar a OPA.

Isabel dos Santos propôs como alternativa à OPA uma fusão entre o BPI e o BCP.