Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Contratação de peso na Uniplaces

  • 333

A Uniplaces, liderada por Miguel Santo Amaro, é uma das empresas que vai estar a contratar no evento

FOTO LUIS BARRA

Martin Reiter, ex-vice-presidente da Airbnb, junta-se à plataforma online para alojamento de estudantes

João Ramos

João Ramos

Jornalista

Os modelos de negócio são idênticos. A Uniplaces é uma plataforma online para alojamento de estudantes universitários. A Airbnb é um conhecido portal de busca e reserva de alojamentos que ganhou grande presença a nível internacional graças à ação de Martin Reiter. Perante estas semelhanças, a entrada deste gestor austríaco como investidor e conselheiro na Uniplaces poderá abrir novos horizontes à Uniplaces. A participação que terá na empresa não foi divulgada. Na estrutura acionista conhecida até agora destacavam-se os fundadores Luís Santo Amaro e Benjamim Grech, com 17,78% cada, e Mariano Kostelec, com 15,21%. A empresa portuguesa Shilling Capital Partners SGPS tinha 14,6%.

“Tanto a Uniplaces como a Airbnb são empresas que nasceram para ligar pessoas, em particular as que estão em movimento. Um hóspede da Airbnb e um estudante da Uniplaces são ambos viajantes, embora de diferentes formas”, considera Martin Reiter, que atualmente dirige a divisão internacional do retalhista online americano Wayfair/Joss&Main. Além de vice-presidente da Airbnb já tinha sido vice-presidente da Groupon. 

O objetivo do executivo é, até ao final do ano, levar a empresa a disparar a sua expansão das 12 cidades, onde atua atualmente, para 30 cidades. “Queremos expandir a Uniplaces para novos mercados-chave na Europa e aumentar a presença onde já atua”, diz Martin Reiter, considerando que é só uma questão de tempo, dar o salto para o outro lado do Atlântico. “Acredito que a Uniplaces será um líder global no seu segmento”, adianta.

A Uniplaces está presente em 12 cidades (Lisboa, Porto, Coimbra, Madrid, Barcelona, Valência, Palma de Maiorca, Londres, Manchester, Leeds, Roterdão e Paris) e cinco países (Portugal, Espanha, Inglaterra, Holanda e França). Atualmente, tem cerca de 3500 senhorios como parceiros, para os quais já gerou €6 milhões em valores de contrato (dados de 2014). No total, a Uniplaces já registou o aluguer de mais de 25 mil quartos, apartamentos ou casas por estudantes de 134 nacionalidades na sua página web (www.uniplaces.com). Já recebeu pedidos de reserva de mais de 60 países, entre os quais Brasil, Alemanha, Rússia, China, Canadá e Austrália. 

Potencial de €19 mil milhões
A Uniplaces foi das startups que mais financiamento conseguiram angariar ultimamente, totalizando até agora quase €5 milhões. “Acredito no produto e na equipa da Uniplaces”, sublinha Martin Reiter, convicto de que “o seu produto não só é muito melhor do que outras alternativas, como é uma ótima solução para o problema real com que todos os estudantes que vão estudar para o estrangeiro se deparam”.

O mercado de arrendamento universitário é avaliado em mais de €249 milhões em Portugal e em mais de €19 mil milhões a nível europeu. É um negócio com grande potencial de expansão devido ao número crescente de estudantes deslocados, nacionais e internacionais, nomeadamente no âmbito do programa Erasmus e outras iniciativas de intercâmbio. 

Intercâmbio de estudantes a crescer
O aumento da procura de alojamento universitário acontece também porque há um crescimento exponencial de estudantes em mobilidade internacional. Atingiu 3,4 milhões em 2009 (em 2002 registavam-se 2,1 milhões de estudantes) e a Uniplaces perspetiva que atinja os 7,6 milhões de estudantes em 2025. 

No ano letivo 2011/2012, Portugal acolheu 21.824 estudantes internacionais dos quais 8536 estavam integrados no programa Erasmus — mais do triplo do número de estudantes deste programa europeu de intercâmbio de há uma década —, a maioria dos quais espanhóis (29%), italianos (12%), polacos (12%), alemães (6%) e franceses (4%). De acordo com um estudo da Worx, só em Lisboa faltam mais de 10.000 camas para este segmento de mercado.

FOTO D.R.

Martin Reiter, 
antigo vice-presidente da Airbnb, vai colocar dinheiro e experiência na expansão 
da Uniplaces. O objetivo é duplicar 
este ano 
o número de presenças  nas cidades europeias, passando de 12 para 30.