Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Tsipras vai, de novo, à Rússia

  • 333

ENCONTRO Alexis Tsipras, primeiro-ministro grego, encontrou-se com o Presidente Vladimir Putin e falou numa "primavera" entre os dois países FOTO ALEXANDER ZEMLIANICHENKO / REUTERS

Alexander Zemlianichenko/ Reuters

Depois de um telefonema a Vladimir Putin, ficou agendada a deslocação do primeiro-ministro grego a São Petersburgo no decurso do Fórum Económico Internacional que se realiza entre 18 e 20 de junho, confirmou o canal de televisão russo em inglês RT.

Jorge Nascimento Rodrigues

Na sequência de um pedido de Alexis Tsipras para uma conversa por telefone com Vladimir Putin, que se realizou esta sexta-feira, ficou agendada a deslocação do primeiro-ministro grego a São Petersburgo, por ocasião da realização do Fórum Económico Internacional, segundo o canal de televisão russo em inglês RT. 

Na ocasião realizar-se-á um encontro entre o chefe de governo helénico e o presidente russo. Aquando da primeira visita de Tsipras à Rússia em abril e do encontro em Moscovo com Putin, tinha ficado acordado que o primeiro-ministro helénico seria convidado de honra do Fórum.

A RT refere que Tsipras e Putin falaram esta sexta feira sobre o projeto russo do gasoduto - conhecido pela designação de Turkish Stream - que deverá passar pela Turquia e Grécia e assertaram em nova ida à Rússia do primeiro-ministro grego.

O Fórum é um momento importante na agenda geopolítica e de negócios da Rússia. Nesta edição em São Petersburgo estarão na agenda o plano anticrise de Moscovo, uma reunião da Organização para a Cooperação de Xangai (que reúne a China, Rússia, Cazaquistão, Qirguistão, Tadjiquistão e Uzbequistão), um Fórum de Negócios dos BRICS (que realizam a cimeira em julho) e uma reunião de consultores do G20.

Recorde-se que a extensão do programa de resgate à Grécia termina no final de junho e que o Tesouro grego terá, nessa data, de enviar um cheque ao Fundo Monetário Internacional num montante de 1,6 mil milhões de euros, depois de ter decidido solicitar na quinta-feira a junção num só dos quatro pagamentos que eram devidos este mês.

A Rússia tem negado oficialmente a disponibilidade para acordar crédito bilateral à Grécia (como fez com Chipre acordando um empréstimo de emergência desde janeiro de 2012,  antes do resgate deste país em março de 2013), mas Moscovo tem discutido projetos de investimento de envergadura (como o do gasoduto). 

Para desfazer equívocos, o ministro das Finanças russo Anton Siluanov disse, numa conferência de banqueiros em São Petersburgo realizada esta sexta-feira, que o conselho de Moscovo é que Atenas chegue a acordo com os parceiros europeus e implemente reformas estruturais, segundo o site grego Enikos.gr e a Reuters. Siluanov aproveitou, no entanto, para  advertir que é "prematuro" falar de incumprimento grego face à decisão tomada por Atenas de agrupar os pagamentos ao FMI.