Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Advogado de Ricardo Salgado nega qualquer acusação na Suíça contra ex-presidente do BES

  • 333

Luis Barra

Em resposta a uma notícia sobre a eventual detenção de Salgado no âmbito do processo aberto pela falência do BPES, o seu advogado considera ainda "absurda" a hipótese sobre um pedido de extradição

Num desmentido formal, o advogado em Genebra de Ricardo Salgado nega que o ex-presidente do Banco Espírito Santo tenha sido acusado, ou sequer "ouvido" no âmbito do processo criminal aberto na Suíça, na sequência da falência da BPES.

Em causa está a notícia publicada na quarta-feira pelo jornal "i", dando conta da eventual detenção de Salgado na Suíça, citando o advogado Júlio Castro Caldas - do escritório que defende vários clientes lesados pelo Banque Privée Espírito Santo.

Num comunicado emitido esta quinta-feira, Marc Bonnant começa por dizer estar "estupefacto" pelo facto de um advogado poder, "em Portugal, instrumentalizar tão facilmente a imprensa" e afirma que os factos comunicados por Castro Caldas "são falsos". Mais, considera "um absurdo" a hipótese levantada sobre um pedido de extradição.

"Que eu saiba, Portugal não permite a extradição dos seus próprios cidadãos e não vejo como é que a Suíça poderia vir a requerer uma extradição perante tais circunstâncias, tanto mais que o Senhor Dr. Salgado está à disposição destas autoridades ou poderá ser ouvido por via de carta rogatória", diz Marc Bonnant.

"Reitero que, até à presente data, nenhuma acusação foi formalmente imputada ao Senhor Dr. Salgado", sublinha o advogado, que termina dizendo que "não há qualquer razão para afirmar" que o seu cliente "fugiria ao cumprimento de qualquer decisão judicial, seja ela qual for".

Marc Bonnnant explica ainda que a FINMA, entidade supervisora das instituições bancárias, obteve o depoimento de Ricardo Salgado "em Portugal, numa audiência a que ele compareceu voluntariamente, ainda que a isso não estivesse legalmente obrigado".