Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

O imobiliário e a tributação light

  • 333

Quem adquirir um imóvel para revenda pode eliminar o IMI e o IMT

Ana Baião

Se é um investidor imobiliário procure alternativas de tributação light que se adaptem ao seu gosto

A tributação do negócio imobiliário pode ter um efeito semelhante ao açúcar nos refrigerantes: quando se toma consciência do que está lá dentro, ou se encontra uma alternativa light ou se abandona.

A identificação de alternativas de tributação light é, por isso, condição de competitividade neste sector, de outro modo sobrecarregado com impostos que não se revelam noutros setores de atividade.

Neste processo de identificação surgem com particular relevância os seguintes mecanismos:

- quem adquirir um imóvel para revenda, pode eliminar o IMI e o IMT sempre que a revenda se concretize num prazo de três anos;

- quem adquirir um terreno para construção de edifícios para venda, pode só pagar o IMI a partir do quarto ano seguinte ao da aquisição;

- quem construir um imóvel para ser dado de arrendamento a negócios que deduzem IVA, pode nunca ter de suportar o IVA da construção no âmbito dos mecanismos de renúncia à isenção;

- uma sociedade que tenha prédios dados de arrendamento e não esteja sujeita ao regime da transparência fiscal, pode não sofrer retenção na fonte sobre as rendas que recebe.

E se os capitais próprios do investimento forem superiores a cinco milhões de euros, então a partir de julho está disponível o novo regime dos fundos de investimento imobiliário, que permite reduzir a tributação dos rendimentos até uma taxa de (apenas) 10%, para os não residentes.

Por isso, se é um investidor imobiliário, então tome consciência dos impostos que estão lá dentro e procure as alternativas de tributação light que se adaptem ao seu gosto.

por Ricardo Reis - Este projeto resulta de uma parceria entre o Expresso e a Deloitte

ATÉ AO FIM DO ANO, O EXPRESSO VAI PUBLICAR TODAS AS SEMANAS UMA IDEIA PARA POUPAR NOS IMPOSTOS, NUMA PARCERIA COM A DELOITTE. NO TOTAL, SERÃO 50 CONSELHOS. VEJA AQUI A LISTA DE ARTIGOS JÁ PUBLICADOS