Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Luís Castro e Almeida é o novo líder do BBVA Portugal

  • 333

O novo administrador-delegado tem larga experiência no setor financeiro e trabalha no BBVA desde 2003.

O grupo espanhol BBVA nomeou Luís Castro e Almeida como novo administrador-delegado do BBVA Portugal, sucedendo a Alberto Charro, avançou esta segunda-feira fonte oficial do banco à agência Lusa.

Luís Castro e Almeida, 48 anos, conta com larga experiência no setor financeiro e trabalha no BBVA desde 2003, tendo como principal missão dar "continuidade à etapa de transformação digital que é a principal prioridade estratégica do banco em Portugal", realçou a mesma fonte.

O gestor português desempenhava recentemente a função de administrador com o pelouro comercial do BBVA Portugal, tendo sido um dos protagonistas da transformação digital da unidade em Portugal.

Já o antigo líder do BBVA Portugal, Alberto Charro, vai assumir o 'leme' de outra unidade de negócio do grupo espanhol.

"O BBVA Portugal tem em curso uma estratégia de foco no segmento 'premium' [segmento alto] e em grandes empresas e assume-se na liderança dos serviços digitais em Portugal, um mercado de grande inter-relação com Espanha, a principal geografia do grupo", assinalou fonte oficial do banco à Lusa.

E acrescentou: "A estratégia de crescimento em Portugal consiste em reduzir os custos do modelo, ganhando, ao mesmo tempo, competitividade comercial e melhorando a qualidade do serviço, crescendo, desta forma, com os seus clientes.

Castro e Almeida iniciou a carreira na banca em 1989 como analista financeiro da Société Française d'Accession à la Propriété, em Paris, onde esteve dois anos.

Em 1991 integra os quadros do Banco Finantia, na qualidade de subdiretor do departamento de vendas de ações a investidores institucionais estrangeiros.

Entre 1994 e 1997, o gestor foi diretor do Banco Santander de Negócios Portugal, responsável pelo departamento de vendas internacionais de ações.

Depois, passa dois anos na Mello Valores, também como diretor na área das vendas de ações, passando em 1998 para o BBVA Midas como administrador, cargo que manteve até 2002.

Já em 2003 entra para o Banco BBVA como diretor de banca comercial, passando em 2007 para diretor de promoção de negócio.

Dois anos depois assume funções como diretor de transformação e qualidade no Banco BBVA, que desempenhou até 2011, quando é promovido a diretor de desenvolvimento de negócio do banco, cargo que manteve até chegar agora ao topo da estrutura da unidade portuguesa do BBVA.