Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Fosun conta com €6,5 mil milhões para aquisições. O Novo Banco é a principal aposta

  • 333

FOTO José Coelho / Lusa

O conglomerado chinês Fosun pretende investir pelo menos sete mil milhões de dólares em novas aquisições, noticia a Reuters.

A Fosun pretende investir  €pelo menos sete mil milhões de dólares (6,5 mil milhões de euros) em novas aquisições, sendo que o Novo Banco (NB) é a principal aposta do conglomerado chinês, segundo noticia a agência Reuters. 

O NB pode representar mais de metade do valor disponível para investimento, no caso da sua proposta ser vencedora. O desfecho deste processo acontecerá antes de agosto.

A Reuters dá conta que o Novo Banco está avaliado em quatro mil milhões de euros. 

Um outro negócio que a Fosun tem sob escrutínio é  a unidade de imobiliário do Morgan Stanley na Austrália, avaliada em 2,3 mil milhões de dólares (2,1 mil milhões de euros).

Anbang favorita?
Na corrida ao Novo Banco encontram-se ainda o Banco Santander, os fundos Apollo e Cerberus a a chinesa Anbang. No mercado, já circulou o rumor que no campo chinês seria a Anbang a fazer a aposta máxima nesta operação. Os dois candidatos chineses não vão fazer guerra de preços entre si.

No seu blogue, João Rendeiro aponta a Anbang Insurance como favorita por não estar presente no mercado europeu e ter em preparação uma oferta pública na Bolsa de Hong Kong, pretendendo levantar dois mil milhões de dólares de capital. O ex-banqueiro cita mesmo um encontro entre os responsáveis dos dois grupos para uma estratégia concertada para o NB.

A Anbang é um conglomerado mais recente do que a Fosun, surgindo como seguradora automóvel e tem hoje capitais de ordem dos 10 mil milhões de dólares, contra oito mil milhões da Fosun, 

Já a Fosun conta com uma forte presença no mercado português, depois de ter comprado a seguradora Fidelidade e a Espírito Santo Saúde.

 Endividamento colossal
A meta de investimento da Fosun surge num artigo da Reuters onde é analisada o forte aumento do endividamento da empresa chinesa, que tem encetado uma estratégia agressiva de crescimento em termos de aquisições.

A agência nota que o recente aumento de capital de 1,2 mil milhões de euros será o princípio de várias operações no mercado de capitais que a Fosun terá que realizar, numa altura em que a dívida da companhia totaliza 104 mil milhões de yuan (15,3 mil milhões de eurosa). Este valor traduz um aumento de 70% face a 2012.  Desde a fundação, em 1992, a Fosun investiu mais de 28 mil milhões de dólares em aquisições.

Para contrariar o aumento do endividamento, o conglomerado chinês pretende vender empresas e participações financeiras, de acordo com banqueiros ouvidos pela Reuters. "Vamos manter a nossa estrutura de dívida sob controlo e diversificar as nossas fontes de capital", garantiu o presidente da empresa, Guo Guanchang  na assembleia de acionistas que decorreu em Hong Kong.