Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Vasco de Mello acusado de crime na OPA da Cimpor

  • 333

Vasco de Mello, presidente da Brisa, é acusado pelo Ministério Público de crime de abuso de informação privilegiada na oferta pública de aquisição (OPA) da Camargo Corrêa sobre a Cimpor. O gestor nega ter cometido qualquer crime.

A notícia, avançada pelo "Correio da Manhã" que teve acesso ao processo de instrução, diz que Vasco Mello ganhou 22.179 euros com a venda de ações da Cimpor, dois dias antes do lançamento da OPA da brasileira Camargo Corrêa sobre a cimenteira portuguesa. 

Segundo o Ministério Público, Vasco de Mello ordenou ao BCP que comprasse 50 mil ações da Cimpor, a 30 de março de 2012, quando os títulos estavam cotados a 5 euros. Dois dias depois a Camargo lança uma OPA a 5,5 euros, e o gestor dá ordem de venda a 5,45 euros.

O processo foi instruído pelo Ministério Público e resultou de um processo de investigação da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). O presidente da Brisa reclama inocência, e diz que a operação "é normal e transparente". Nos próximos meses, o Tribunal de Instrução Criminal ouvirá os argumentos e as testemunhas de defesa de Vasco Mello e depois decidirá se avança ou não com a acusação.