Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Estado angolano avançou quase €1000 milhões para Sonangol aplicar no BCP e no BESA

  • 333

A petrolífera beneficiou de adiantamentos de 1062 milhões de dólares, o equivalente a 965 milhões de euros, para manter a posição de maior acionista do BCP e consolidar o poder no banco que ficará com a operação angolana do BES. 

A petrolífera Sonangol recebeu do Estado angolano 1062 milhões de dólares, o equivalente a 965 milhões de euros) para acompanhar o aumento de capital do Millennium BCP e investir no antigo Banco Espírito Santo Angola (BESA). 

Segundo refere esta segunda-feira o jornal "Público", que cita o relatório e contas da Sonangol, a petrolífera estatal angolana beneficiou de um "adiantamento por conta de investimentos" de cerca de 500 milhões de euros para realizar capital no Banco Económico, a instituição financeira que irá suceder ao BESA, na sequência do colapso do grupo Espírito Santo. 

Nesta nova instituição financeira, a Sonangol irá deter uma participação de 35%, enquanto o Novo Banco (que herdou as operações do BES) ficará com uma posição de 9,9%.

Adicionalmente, o Estado angolano disponibilizou à Sonangol os cerca de 450 milhões de euros de que esta precisou para acompanhar o aumento de capital feito no ano passado pelo BCP, de forma a manter a posição de 19,4%, que lhe dá o estatuto de maior acionista do banco português. 

Além do BCP, a Sonangol está presente no capital do banco Atlântico Europa e do BAI Europa, tendo ainda uma participação indireta no capital da Galp Energia.