Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bosch e Mitsubishi fazem parceria para reduzir preços dos carros elétricos

  • 333

A Bosch anunciou uma parceria técnica com a Mitsubishi e a tecnológica EM-motive para reduzir em 50% os custos das baterias utilizadas pelos carros elétricos, o que contribuirá para baixar os preços destes veículos, promovendo a sua massificação.

Uma parceria técnica entre a Bosch, a Mitsubishi e a "join-venture" tecnológica EM-motive, permitirá, até 2020, reduzir em 50% os custos das baterias utilizadas pelos carros elétricos, aumentando as autonomias de circulação para o dobro dos níveis atualmente existentes", revelou hoje em Boxberg, na Alemanha, o administrador da Bosch com o pelouro das Soluções de Mobilidade, Rolf Bulander.

Durante a 62ª apresentação internacional da Bosch destinada à imprensa - o "Motorpressekolloquium 2015", realizado no Centro de Testes de Boxberg, Rolf Bulander, explicou que nos próximos cinco anos será dada prioridade ao desenvolvimento tecnológico das baterias, de forma a reduzir o seu custo e aumentar a autonomia de utilização.

A EM-motive é uma "joint-venture" que a Bosch estabeleceu com o grupo Daimler no final de 2011 para a área da mobilidade elétrica, com especialização no segmento dos motores elétricos. Desta feita, a Mitsubishi também passa a dar contributos para o desenvolvimento tecnológico no segmento das baterias.

Entre outros exemplos, deve-se ao desenvolvimento tecnológico da EM-motive, a produção do motor Bosch SMG180/120 - com um peso de apenas 32 quilogramas - que equipa o Smart ForTwo, e também é utilizável em veículos híbridos.

As soluções da Bosch para os carros elétricos incluem igualmente todos os sistemas eletrónicos - em especial o interface entre o motor elétrico e a bateria -, sensores e travões regenerativos. O Fiat 500e é um dos exemplos em que a Bosch equipa todos os componentes da motorização, desde o motor SMG180, à unidade de controlo eletrónico INVON2.3.

Uma das limitações à massificação dos veículos elétricos tem sido a ainda fraca autonomia das baterias atuais - que rondam os 120 a 160 quilómetros de utilização com a mesma carga - e o seu elevado custo.

A nova parceria técnica e tecnológica com a Mitsubishi visa o desenvolvimento de baterias com o dobro da autonomia e por metade do preço das atuais, o que contribuirá para tornar os carros elétricos mais competitivos no mercado.

Segundo previsões da Bosch, entre os 113 milhões de veículos que serão vendidos a nível mundial em 2020, cerca de 6,5 milhões serão híbridos (com motores tradicionais complementados por motorizações elétricas), 3 milhões serão híbridos com baterias carregáveis na rede elétrica (os chamados "plug-in") e 2,5 milhões serão veículos totalmente elétricos.

No entanto, a mobilidade elétrica também terá um desenvolvimento considerável no segmento das motorizadas - para o qual a Bosch fabrica motores compactos colocados nas rodas e unidades de controlo eletrónico que otimizam o desempenho, melhorando as acelerações e recuperando energia nas travagens. Este sistema passou a ser utilizado como padrão nas scooters elétricas produzidas na China.

Assim, a redução dos custos de produção das baterias tornará mais competitivos todos os segmentos da mobilidade elétrica - incluindo as bicicletas.